RenovaBio: decisão política está tomada


Em meio ao feriadão de finados, o RenovaBio viveu mais um desencontro. Na quarta-feira (01) circulou entre parlamentares a informação de que o presidente Michel Temer tinha batido do martelo e que o programa seria – finalmente – lançado. Na sexta-feira (03), no entanto, uma reunião na Casa Civil jogou água na fervura.

Segundo o deputado federal Evandro Gussi, presidente da Frente Parlamentar do Biodiesel, o próprio ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, confirmou que o RenovaBio vai acontecer. “Falei com o ministro Padilha na quarta-feira e ele me confirmou que o presidente já havia tomado a decisão”, explica o deputado.

Apuração do portal novaCana apontou que o governo teria pedido apenas dois ajustes no texto: a criação de um teto para eventuais impactos inflacionários do RenovaBio e a criação de um mecanismo para diferenciar derivados de petróleo nacionais e importados. As duas mudanças já estariam até prontas.

Reunião

Contudo, a boa notícia foi seguida por mais um recuo inesperado durante uma reunião na Casa Civil marcada para essa sexta-feira (03).

A expectativa era que o encontro decidisse se o programa seria apresentado ao Congresso na forma de Medida Provisória (MP) ou como um Projeto de Lei (PL). O que se ouviu, no entanto, foi que ainda seria preciso aprofundar discussões e esclarecer melhor o RenovaBio. O resultado foi considerado insatisfatório por tornar, novamente, incerto o que já era dado como favas contadas.

Havia, inclusive, a percepção de que, com a abertura da COP 23 acontecendo hoje (06), o lançamento do RenovaBio via MP permitiria fortalecer a posição da delegação brasileira durante a conferência em Bonn, na Alemanha.

Divergência interna

Segundo apurado pela equipe de BiodieselBR.com junto a fontes próximas do assunto, não se trata de um recuo completo. Ao ser informado que o resultado da reunião divergia da posição que deu aos parlamentares dias antes, o ministro Eliseu Padilha teria reiterado sua posição inicial de que o RenovaBio deve ser priorizado.

Parlamentares questionados pelo portal garantem que “há uma decisão superior” tomada.

Ainda assim, parece haver um descompasso dentro do governo. Enquanto o ministro demonstra uma posição firme sobre lançamento do RenovaBio, a equipe do ministério ainda parece ter dúvidas do caminho a seguir. Essa discrepância sugere que existe uma distância entre as informações recebidas pelos parlamentares e a movimentação que realmente está acontecendo.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações novaCana

Biodiesel direto em seu email

Antes de sair, cadastre-se para receber as principais notícias do setor
Obrigado, não quero ficar informado.