Informações

Oleoplan, produtora de biodiesel, protocola pedido de IPO na CVM


Valor Econômico - 22 out 2020 - 09:25

A Oleoplan protocolou hoje na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). A oferta será em parte primária, com os recursos indo para o caixa da empresa, e parte secundária, com recursos destinados aos sócios da companhia e terá o Itaú BBA como coordenador líder e a XP Investimentos como agente estabilizador. Outros coordenadores serão o BTG Pactual, o Bradesco BBI, o UBS Brasil, o Citigroup e o Banco ABC Brasil.

A Oleoplan foi, no ano passado, a líder em volume vendido de biodiesel no mercado nacional, tendo contratado a venda de 608 milhões de litros, o que lhe garantiu uma participação de mercado de 10,1%, conforme dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A companhia é a segunda maior do país em capacidade instalada de produção de biodiesel, ainda segundo dados da ANP, totalizando 936 milhões de litros/ano, e conta com duas unidades industriais de esmagamento de soja capazes de processar 4.500 toneladas de soja/dia.

Fundada pela família Boff, a Oleoplan atua na cadeia produtiva da soja há mais de 40 anos e foi a pioneira na produção de biodiesel no estado do Rio Grande do Sul. A empresa tem como acionistas Irineu Boff e a IMGC Participações.

A receita operacional líquida da companhia entre janeiro e setembro deste ano somou R$ 2,682 bilhões, com o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), somando R$ 309,9 milhões. O lucro líquido nos nove primeiros meses do ano foi de R$ 229,2 milhões.

Rafael Rosas – Valor Econômico 

Tags: Ipo Oleoplan