Informações

Bunge registrou prejuízo de US$ 1,5 bilhão no 3º tri


Valor Econômico - 31 out 2019 - 09:53

A americana Bunge, uma das maiores empresas de agronegócios do mundo, informou hoje que encerrou o terceiro trimestre com prejuízo líquido de US$ 1,488 bilhão, ante lucro de US$ 365 milhões em igual período do ano passado. O Ebitda da multinacional também passou do azul (US$ 535 milhões) para o vermelho (US$ 1,44 bilhão), e sua receita líquida recuou 9,5%, para US$ 10,323 bilhões.

O resultado negativo, que já era esperado, foi determinado por encargos de US$ 1,7 bilhão relativos à formação da joint venture com a BP no Brasil no segmento sucroalcooleiro – por causa disso, na divisão de açúcar e bioenergia da Bunge houve prejuízo líquido de US$ 1,61 bilhão no terceiro trimestre, ante perda de US$ 3 milhões em igual intervalo de 2018.

Mas as demais divisões da companhia também registraram perdas. Na de agribusiness, a principal, com receita líquida de US$ 7 bilhões (queda de 11,3%), o prejuízo líquido foi de US$ 99 milhões, quase cinco vezes maior que no terceiro trimestre do ano passado (US$ 20 milhões). Segundo a Bunge, as margens das operações com oleaginosas, sobretudo soja, permaneceram deprimidas globalmente no período. Problemas climáticos nos EUA e a redução da demanda da China por soja colaboraram para o desempenho negativo na área.

Nos três primeiros meses deste ano, a empresa registrou prejuízo de US$ 1,23 bilhão, ante lucro de US$ 332 milhões de julho a setembro de 2018. O Ebitda foi negativo em US$ 935 milhões, ante resultado positivo de US$ 667 milhões no terceiro trimestre de 2018. A receita líquida, por sua vez, caiu 11,2%, para US$ 30,3 bilhões.

Fernando Lopes – Valor Econômico