Impostos

Mato Grosso reduz o ICMS para quem ampliar produção de biodiesel


. - 13 jul 2012 - 10:00

Para manter o crescimento e incentivar o desenvolvimento do setor de biodiesel em Mato Grosso , o Governo do Estado publicou o Decreto nº 1.239/12 que oferece tributação diferenciada sobre o setor onde a carga do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) pode chegar a 3%.

“Precisamos agregar valor à nossa produção, gerar mais empregos. Quando a soja sai in natura, sem nenhum tipo de industrialização, com destino à exportação, a riqueza que fica para o Estado é bem menor. Realizamos uma série de reuniões junto aos representantes do segmento para encontrar uma forma de incentivar a produção de biodiesel, diminuir a carga tributária e ainda ampliar a arrecadação”, destacou o secretário de Fazenda de Mato Grosso, Marcel Souza de Cursi.

O benefício de uma carga reduzida para 3% somente será oferecido para quem ampliar em pelo menos 50% a produção. O cálculo e controle do Fisco serão feitos com base no faturamento apresentado pelo contribuinte no trimestre correspondente de 2011. Se uma empresa faturou no terceiro trimestre do ano passado R$ 100 milhões, precisará faturar pelo menos R$ 150 milhões em 2012 para ter direito à carga reduzida.

Além da redução para quem ampliar a produção, o Decreto garantiu a manutenção da atual carga tributária de 4%. A legislação já previa uma carga tributária de 5% para o biodiesel a partir deste mês de julho. Agora a carga de 4% está garantida até o final de 2012.

Outro benefício instituído pelo Fisco estadual ao segmento, como forma de incentivar à industrialização da produção local, foi com relação ao diferimento. A Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz-MT) ampliou o limite das operações com benefício, de 10% para até 40% do volume total de biodiesel homologado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para cada contribuinte.

Segundo levantamentos feitos pela Sefaz, foram produzidos em Mato Grosso 68,1 mil metros cúbicos de biodiesel no terceiro trimestre de 2011 e recolhidos em ICMS aos cofres públicos um total de R$ 6,5 milhões. A produção do terceiro trimestre de 2012 já está autorizada pela ANP em 136,2 mil metros cúbicos.

Daniel Dino
Sefaz-MT