PUBLICIDADE
cremer
Impostos

MPMG investiga sonegação em fornecedoras de matéria-prima para produção de biodiesel


BiodieselBR.com - 06 jul 2022 - 12:30

Nesta terça-feira (05) foi deflagrada a operação Tallow Eco que investiga um esquema milionário de fraudes tributárias em empresas ligados à cadeia do biodiesel. A força-tarefa responsável pela investigação é formada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), Receita Estadual e Polícia Civil.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e escritório de contabilidade todos localizados na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

De acordo com informações divulgadas pelo MPMG, o foco da investigação é uma organização criminosa usava uma série de empresas de fachada para simular operações de venda de mercadorias para Minas Gerais e, dessa forma, gerar créditos de ICMS fraudulentos. Esses créditos eram, então, usados para abater os impostos devidos em outras operações do mesmo grupo.

Dessa formam, mais de R$ 240 milhões em impostos deixaram de ser recolhidos. Segundo o MPMG, o patrimônio do grupo cresceu mais de R$ 120 milhões nos últimos 5 anos.

Não identificadas

Embora as empresas envolvidas no esquema não tenham sido identificadas, mas a nota divulgada pelo MPMG e até nome da operação – tallow é um termo em inglês que pode ser traduzido como ‘sebo’ ou ‘gordura animal’ – indicam que o epicentro da fraude estaria no elo do fornecimento de matérias-primas para as usinas de biodiesel.

No momento não há informação sobre se havia o envolvimento de alguma usina no esquema. BiodieselBR.com questionou o MPMG a respeito, mas ainda aguarda retorno.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com