Pesquisa

Pesquisadores mapeiam rota para a síntese de óleo em células vegetais


BiodieselBR.com - 13 set 2019 - 09:19

Pesquisadores do Laboratório Nacional Brookhaven, ligado ao Departamento de Energia dos Estados Unidos, fizeram um avanço importante sobre a rota bioquímica utilizada pelas plantas no processo de síntese de óleo. A descoberta pavimenta novos caminhos para que os cientistas possam otimizar a produtividade de óleo vegetal.

“Se você quiser aumentar o acúmulo de óleo, precisa saber como o óleo é sintetizado e compreender sua estabilidade dentro dos tecidos vegetais”, explica Changcheng Xu, bioquímico que liderou a pesquisa. Segundo ele um processo conhecido como autofagia – no qual as células desmontam partes de sua própria estrutura que tenham perdido a função – desempenha um papel fundamental.

Reciclagem

Para mapear como as plantas fazem óleo, os pesquisadores forneceram a culturas de células vegetais moléculas precursoras de lipídios que continham um tipo especial de carbono radioativo. Dessa forma, os cientistas podiam acompanhar para onde as moléculas estavam indo e como estavam aproveitadas pelo metabolismo celular.

O que eles descobriram foi que essas moléculas não eram diretamente convertidas em óleo. Primeiro elas eram incorporadas à diversas membranas que fazem parte das estruturas que formam cada célula. “Lipídios são um componente importante das membranas celulares, incluindo as que formam as organelas”, explica Xu. Apenas quando as organelas velhas eram destruídas como parte do processo de autofagia [veja gráfico] é que os lipídios marcados acabavam nas gotículas de óleo.

20190913 PesquisaAutofagia GRAFICO

A descoberta foi confirmada quando os pesquisadores ‘desligaram’ genes relacionados à autofagia levando a uma redução de até 70% na produção de gotículas de óleo.

Reserva

Além da reciclagem dos lipídios fixados em outras estruturas celulares, a autofagia também permite que as células vegetais desmontem as gotículas de óleo acessando a energia acumulada nelas em situações onde o processo de fotossíntese sozinho não atenda às necessidades da célula.

Dessa vez, ao desligar os genes relacionados à autofagia os pesquisadores demonstraram ser possível evitar que a planta ‘coma’ durante a noites o óleo acumulado ao longo do dia. “Ainda há muito a descobrir sobre esse processo, mas se pudermos dominá-lo seremos capazes de fazer com que as plantas produzam e armazenem uma quantidade maior de óleo para a produção de biodiesel ou, também, plantas que sejam mais resistentes à situações de estresse climático”, anima-se o pesquisador.

O estudo descrevendo a descoberta foi publicado na prevista científica The Plant Cell.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com