PUBLICIDADE
cremer cremer
Pesquisa

Laboratório vai estudar o crambe como alternativa energética no PR


Agência de Notícias do Paraná - 17 jun 2013 - 14:36 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
crambe PR_1_170613
O governador paranaense Beto Richa inaugurou nesta última sexta-feira (14) o laboratório de processamento e refino de óleos vegetais e oleoquímica da Faculdade Assis Gurgacz (FAG), de Cascavel. O laboratório é uma parceria com a Companhia Paranaense de Energia (Copel) e irá se dedicar a projetos de pesquisa sobre o crambe – oleaginosa com potencial para geração de biodiesel, possível alternativa de energia renovável.

A Copel está investindo cerca de R$ 3,5 milhões no projeto, com aval da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O objetivo é conhecer o crambe, desde o cultivo até a extração de óleo da planta que é renovável, não tóxica e não concorrente com a produção alimentícia de outras oleaginosas, como o soja, milho ou o girassol.

Na inauguração, a Copel assinou convênios com a FAG para estudos sobre o desempenho do óleo vegetal de crambe como fluido em transformadores e o desenvolvimento agroindustrial desta cultura.

O governador Beto Richa disse que quando conheceu o projeto solicitou agilidade da empresa para viabilizá-lo. “Este laboratório irá desenvolver importantes estudos para uma fonte de energia renovável, que trará desenvolvimento econômico e sustentável para esta região”, afirmou Richa na inauguração, com a presença do prefeito de Cascavel, Edgar Bueno.

O governador ressaltou o bom desempenho das empresas públicas do Estado. “Foi um compromisso que assumi em campanha de fortalecer as empresas públicas paranaenses, como a Copel, que é exemplo e referência em inovação e no incentivo à inovação”, afirmou Richa.

Em fevereiro deste ano, o Governo do Paraná regulamentou a Lei da Inovação, instrumento legal de estímulo à pesquisa científica, que incentiva o trabalho acadêmico e sua maior interação com a iniciativa privada. “Uma demonstração de que a inovação científica e tecnológica está no radar deste governo”, disse Richa. “Da mesma forma, a Copel, nesta parceria, mostra o sentido estratégico de sua ação no desenvolvimento econômico e científico paranaense. Essa é uma parceria que se norteia pela sustentabilidade, enfatizando a importância de energias alternativas renováveis, como é o caso do biodiesel”, afirmou.

Pioneirismo
A Faculdade Assis Gurgacz tem demonstrado pioneirismo na pesquisa e no desenvolvimento científico. A entidade criou um laboratório de fitopatologia que estuda a ferrugem asiática (praga que afeta a soja). O laboratório está credenciado pela Embrapa.

O projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) contratado pela Copel junto a FAG prevê a aquisição de cinco transformadores de distribuição e de um transformador de potência. Os equipamentos receberão o óleo produzido, extraído e preparado nos laboratórios do Centro de Desenvolvimento Tecnológico da FAG para ensaios de campo no sistema de distribuição da Companhia em Cascavel.

O crambe (Crambe abyssinica) é uma oleaginosa originária da Etiópia que se adaptou na região do mar Mediterrâneo e pode se constituir numa alternativa economicamente viável de cultivo de inverno no Sul do Brasil, na forma de cobertura vegetal e rotação de cultura e em excelente fonte de extração de óleos isolantes. Estudos preliminares indicam que o crambe produz até 33% de óleo bruto, contra 18% da soja, um rendimento muito superior, portanto.

O professor Renatro Cassol, da FAG, explica que o projeto tem tres etapas. A primeira é avaliar a adaptação da cultura do crambe. A segunda é a extração e refino do óleo e a terceira é o processo de utilização nos transformadores da Copel. “É um projeto voltado à sustentabilidade, pois é uma alternativa para a substituição do óleo mineral. O crambe, além de não ser tóxico é biodegradável, diminui os riscos de explosão e é mais uma alternativa de cultura para entressafra dos agricultores”, afirmou Cassol.

Investimentos
Durante a solenidade de inauguração do laboratório da FAG, o prefeito Edgar Bueno assinou decreto que determina a redução da tarifa dos transportes coletivos de R$ 2,60 para R$ 2,50. O novo preço da passagem passa a valer em 1º de julho.

Além disso, o prefeito assinou o termo de cessão de uso de um espaço do Estádio Olímpico Regional, no qual será construída a pista de atletismo denominada Centro de Excelência de Atletismo de Cascavel, numa parceria entre Município, Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná) e Governo do Estado. A universidade irá investir aproximadamente R$ 4 milhões para a construção, seguindo os mesmos padrões do centro instalado no Rio de Janeiro.

O espaço será utilizado por acadêmicos da Unioeste, além do uso para competições. O Município passará a utilizar o espaço para realização de todas as competições de atletismo, que atualmente são realizadas no Centro Esportivo Ciro Nardi.