Pesquisa

China e Brasil são parceiros em projeto de biodiesel menos poluente


BiodieselBR.com - 01 ago 2014 - 09:36 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
BrasilChina 010814
Na quarta reportagem da série “China: a guerra contra a poluição”, uma parceria do Jornal da Globo com o Globo Natureza, o repórter André Trigueiro mostrou o trabalho do Centro China-Brasil para Mudanças Climáticas. Instalada na Universidade de Tsinghua, em Pequim, ele é uma parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Uma nova tecnologia descoberta em laboratório chinês é considerada estratégica para o Brasil. Os chineses aprenderam a produzir biodiesel em escala industrial usando enzimas naturais. 

As vantagens desse processo levaram o governo brasileiro a financiar parte do projeto, o que acabou aproximando ainda mais os dois países.

Coordenador do programa, o professor Liu conta que a China entrou com a tecnologia e o governo brasileiro com R$ 3,1 milhões e a missão de divulgar o combustível para a América Latina.

Com a nova geração de biodiesel enzimático, é possível reduzir em 80% a emissão de gás carbônico e em 60% a emissão de material particulado.

Intercâmbio
A parceria também prevê intercâmbio de estudantes. Bruno e Mainara estão na China há um ano.

“Eu vim para cá para pesquisar a parte de energias renováveis e micro rede para a gente implementar depois de volta no Brasil essa tecnologia e começar a estudar esse novo cenário”, conta o estudante Bruno Wanderlei França, aluno de doutorado da COOPE/RJ.

“A China vem crescendo absurdamente em energia eólica com uma potência instalada muito grade, uma das maiores do mundo”, afirma a estudante Mainara Azevedo Aredes, aluna de Engenharia Elétrica da UFRJ.

O vídeo da reportagem pode ser assistido clicando aqui, o segmento sobre biodiesel começa em 1 minuto e 25 segundos.