Pesquisa

Brasileiros usam micro-ondas para otimizar produção de biodiesel


BiodieselBR.com - 07 dez 2012 - 09:21 - Última atualização em: 07 dez 2012 - 11:38
pesquisa biodiesel_071212
Um estudo desenvolvido por um grupo de pesquisadores do Instituto Mauá de Tecnologia promete aumentar em 50% a produção de biodiesel. De acordo com a pesquisa, a aplicação de uma tecnologia de micro-ondas que, segundo os responsáveis, aumenta substancialmente a produtividade na fabricação do biocombustível.

Resumindo, o que a tecnologia faz é aumentar a velocidade das reações em 50% num mesmo volume de reator. Isso permite obter mais biodiesel a partir de instalações menores do que as utilizadas hoje.

Além do aumento da produtividade, a pesquisa também mostrou que com a tecnologia é possível elevar o rendimento na transformação de óleo vegetal em biodiesel. “Com o processo de micro-ondas, o rendimento obtido foi da ordem de 99%, enquanto o processo convencional atingiu apenas 59%. Isto quer dizer que com a mesma massa de óleo vegetal é possível produzir bem mais combustível”, explica engenheiro químico Luiz Jermolovicius, um dos professores do Instituto Mauá que está envolvido com essa pesquisa.

Atualmente, o projeto está começando a desenvolver um reator químico contínuo irradiado por micro-ondas para a produção de biodiesel. De acordo com o pesquisador, somente após essa etapa é que haverá o material necessário para o depósito de patentes cobrindo o processo e os equipamentos. “Estamos otimistas com o avanço, considerando o elevado rendimento e a alta velocidade da reação. Também estamos abertos a parcerias para começar a realizar testes em escala piloto”, comemora.

Mais pesquisas
Este projeto, iniciado em 2005, está dentro da linha de pesquisa do Laboratório de Micro-ondas (LMO) e tem a colaboração de professores e alunos. Em 2006, o Instituto depositou uma primeira patente relacionada ao biodiesel com micro-ondas – um processo de produção a partir de borra de refino de óleos vegetais.

Patrícia Herman – BiocieselBR.com