PUBLICIDADE
cremer cremer
Sebo bovino

SC apresenta projeto piloto para reciclar animais mortos naturalmente


Assessoria Cidasc - 17 dez 2015 - 15:18
PilotoReciclagemSC 171215
Na manhã dessa segunda-feira (14), a Secretaria da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina apresentou oficialmente um projeto piloto que prevê a reciclagem das carcaças de animais mortos naturalmente em propriedades rurais gerando sebo para a produção de biodiesel e fertilizantes. A proposta deve ser implantada a partir do início do próximo ano.

Além de reduzir o prejuízo dos criadores gerando renda a partir de carcaças que, de outra forma, seriam descartadas; o projeto pretende aumentar a biosseguridade e amenizar impactos ambientais. Com a experiência catarinense, espera-se gerar subsídios para dar suporte a formulação de normativas aplicadas pelo MAPA em todo o território nacional.

A proposta prevê a criação de Unidades Processadoras de Referência que, sob fiscalização oficial, farão a destinação adequada das carcaças. Esses estabelecimentos receberão os animais, farão seu processamento e comercializarão os produtos finais.

300 mil toneladas

O Ministério da Agricultura calcula que as perdas por morte natural – seja por causas corriqueiras ou catástrofes naturais – atinjam aproximadamente 2,5% do rebanho de aves e suínos. São cerca de 300 mil toneladas por ano apenas no estado de Santa Catarina.

Hoje, a orientação técnica é de que as sejam destinadas à compostagem. O procedimento vem causando problemas ambientais e trabalhistas.

A iniciativa deste projeto piloto é do governo estadual em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Embrapa e Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc).

Com adaptação BiodieselBR.com