Matérias-primas alternativas

Agricultores canadenses testam nova oleaginosa


BiodieselBR.com - 24 abr 2012 - 10:00 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
Bra car
Fazendeiros canadenses estão testando uma nova variedade de uma planta que tem como foco a produção de óleo vegetal para abastecer a indústria de biocombustíveis: a Brassica carinata. Também chamada de mostarda da Etiópia, a nova cultivar comercial da espécie está sendo desenvolvida pela Agrisoma BioSciences.

Segundo o material disponível no website da empresa, a espécie está particularmente bem adaptada para crescer em climas semiáridos e poderia se ajustar muito bem às condições das pradarias do sul canadense e do norte dos Estados Unidos.

Suas sementes possuem 28% de proteína e um teor de óleo de 44% – a soja, para termos de comparação, possui apenas 18%. A produtividade, entretanto, parece variar bastante. Plantios experimentais relatados pela empresa obtiveram produtividades entre 4.321 quilos por hectare em 2009 e 2.227 em 2010. Esse ano, a área de testes abrange quase 2.500 hectares.

Segundo o vice-presidente de Negócios e Desenvolvimento de Produtos da Agrisoma, Patrick Crampton, a variedade desenvolvida por sua companhia compartilha características similares às das variedades mais comuns de mostarda e de canola. "O óleo da carinata tem aplicações realmente interessante em termos da produção de especialidades químicas e biodiesel. Há um bocado de entusiasmo em relação a seu uso na produção de combustíveis para jatos”, explica o executivo. Ele acrescenta que o óleo da planta não é comestível.

O material da Agrisoma informa que a empresa está trabalhando na segunda geração de sua cultivar de elite que apresentaria melhor produtividade e teor de óleo.

Brassica carinata2 

Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com
Com informações das agências internacionais