Argentina

Soja argentina vira opção para a China


Agrolink - 03 set 2019 - 09:50

A soja argentina está virando a principal opção para abastecer a indústria chinesa de rações. No entanto, a oferta limitada de grãos no país sul-0americano pode ser um complicador nessas negociações.

“Supõe-se que, forçado pela guerra comercial com os EUA, o gigante asiático redirecione suas compras para a oferta de soja do Mercosul e, provavelmente, uma parcela menor das compras seja farelo de soja da Argentina”. A consultoria especializada no mercado chinês de produtos agrícolas, JCI China, mostra ceticismo quanto a essa possibilidade. “É um grande respeito que as autoridades argentinas estejam fazendo esforços contínuos para obter a aprovação da China. Mas atualmente importar soja da Argentina é mais lucrativo do que farelos”, reportou o portal eFarmNewsAr.

Mas uma fonte da indústria argentina de processamento mostrou-se otimista sobre a chance de exportar farelo de soja para a China, em diálogo com o eFarmNewsAr.com. “Primeiro, a produção argentina de soja está longe da brasileira, e nossa oferta de grão é limitada em comparação tanto com o Brasil quanto com os EUA. Segundo, temos uma grande indústria de esmagamento, capaz de esmagar mais do que toda a produção nacional de soja. A Argentina é o maior exportador mundial de farelo e óleo de soja, baseado em uma indústria ultracompetitiva e de larga escala, capaz de operar em condições difíceis de mercado”, explicou a fonte.

“É claro que a chance de exportar farelo de soja dependerá não apenas da margem econômica da indústria chinesa de ração e esmagamento, mas também das taxas que o governo impõe ao nosso produto. Mas se conseguirmos a aprovação, teremos dado um grande passo”, confirma a fonte.