Informações

Oleoplan retoma projeto de usina de biodiesel no Paraná


BiodieselBR.com - 18 jul 2012 - 12:18
Oleoplan RS Veranopolis

A gaúcha Oleoplan vai retomar na primeira quinzena de agosto a construção de uma usina de biodiesel na cidade de Ponta Grossa, cidade paranaense a pouco mais de 115 quilômetros da capital Curitiba. Se confirmada, a unidade será a quarta pertencente ao Grupo Oleoplan que já possui fábricas nas cidades de Veranópolis (RS), Iraquara (BA) e Porto Nacional (TO) – essas duas últimas adquiridas no final do ano passado da Vanguarda Agro (ex-Brasil Ecodiesel).  A previsão é que a nova unidade entre em funcionamento em setembro de 2013.

Projeto antigo
O projeto da usina paranaense foi anunciado em abril de 2010 e deveria ter sido iniciado ainda naquele semestre, mas acabou sendo postergado por dificuldades na obtenção das licenças necessárias junto à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Segundo contou Marcos Merlin Boff, diretor comercial do grupo, em recente entrevista à revista BiodieselBR, a decisão de adiar esse investimento também foi motivada pelas modificações introduzidas em agosto de 2011 no sistema de comercialização de biodiesel. Uma portaria publicada pelo MME introduziu o FAL e fez com que a Oleoplan direcionasse seus esforços para comprar as duas usinas da Vanguarda Agro.

Já a retomada da construção dessa usina no Paraná pode estar relacionada com outra mudança nas regras do leilão. Em maio deste ano o MME estabeleceu um modelo onde as distribuidoras passaram a ter uma participação mais ativa nas compras,  deixando mais interessante a proximidade de unidades de produção com bases distribuidoras.

Concorrência
A concorrente mais próxima dessa nova usina será da Potencial Petróleo, localizada na Lapa (PR), cidade distante cerca de 115 km de Ponta Grossa. Já a 300 km, em Marialva, fica a usina da PBio/BSBios.

Unidade
A nova usina será instalada numa área de 200 mil metros quadrados cedida pela prefeitura de Ponta Grossa. Segundo noticiado pela imprensa local, o diretor industrial do grupo, Domingos Costella, informou que serão investidos R$ 50 milhões na conclusão do projeto que deverá gerar 100 empregos. O local foi escolhido por ter acesso facilitado à matéria-prima – a cidade está numa das maiores regiões produtoras de soja do Paraná – e pelas boas condições de logística em relação aos maiores mercados consumidores do país e ao Porto de Paranaguá.

A previsão é que a nova usina tenha capacidade para fabricar até 360 milhões de litros de biodiesel por ano. Com isso, a capacidade produtiva total do grupo vai chegar a quase um bilhão de litros por ano.
 
Fábio Rodrigues - BiodieselBR.com