Informações

Camera inicia transporte ferroviário de biodiesel


Fator Brasil - 24 set 2013 - 09:46

Anunciado em julho, projeto da Camera de transportar biodiesel entre os 690 quilômetros que separam a usina da companhia em Ijuí (RS) e a cidade de Araucária (PR) – onde fica a Refinaria Presidente Getúlio Vargas e um dos principais centros de distribuição de combustíveis da Região Sul – está finalmente saindo do papel. Os embarques começam na semana que vem e devem movimentar 20% dos 25,5 milhões de litros de biodiesel que a usina vendeu no 32º Leilão.

Desenvolvido em parceria com a America Latina Logística (ALL), a fabricante de biodiesel investiu um total de R$ 1,3 milhão para construir a infraestrutura necessária para ser capaz de usar esse novo modal. Até hoje, praticamente todo o biodiesel consumido no Brasil é transportado por via rodoviária.

“Esta inovação na logística do biodiesel resulta da estratégia da Camera de estar presente em todos os elos da cadeia, não apenas com produtos de qualidade, mas também com soluções de eficiência operacional e atendimento diferenciado para o conjunto das partes relacionadas”, afirma o gerente de Biocombustíveis da Camera, João Artur Manjabosco.

Tiro de largada
A ALL confirma que a Camera não é a única usina gaúcha interessada no modal ferroviário. Segundo a companhia, projetos similares já estão em desenvolvimento com a meta de atender 100% do volume de biodiesel transportado do Rio Grande do Sul para Araucária (PR) e há também a meta de, até 2015, começar a transportar o biodiesel das usinas do Centro-Oeste até a refinaria da Petrobras em Paulínia (SP) – nessa sexta-feira (20), os trilhos da ALL chegaram a Rondonópolis (MT). 

A concessionária também confirma que, ainda este mês, deverá iniciar o transporte de biodiesel destinado à exportação.

“Vemos com um enorme potencial o transporte de biodiesel via ferrovia. Neste projeto da Camera, começaremos com uma capacidade de atendimento de 15 vagões por dia, o que representa a retirada de até 30 carretas das estradas”, conta Leonardo Dallegrave, gerente de Líquidos da ALL.

O crescimento da capacidade instalada e aumento da mistura do biodiesel ao diesel mineral também potencializam as oportunidades para os próximos anos. “Este representa um mercado novo para a companhia. A nossa expectativa é termos capacidade instalada para atendimento de 60 mil m³ por mês até o final do ano”, afirma o executivo.

Com adaptação BiodieselBR.com