PUBLICIDADE
cremer
Informações

Após recorde nas importações de diesel, Petrobras se mobiliza


BiodieselBR.com - 31 ago 2012 - 14:22
diesel consumo_importacao2011_310812
Segundo a ANP, no ano passado Brasil precisou importar 9,3 bilhões litros de diesel, equivalente a 17,9% do consumo total no período. Nossa dependência do diesel vindo de fora tem crescido de forma vertiginosa desde 2005, ano em que as importações foram de 2,3 bilhões de litros e equivaliam à 6,1% do consumo.

A Petrobras parece estar decidida a virar esse jogo e fará investimentos pesados na modernização de suas refinarias durante os próximos quatro anos, conforme informou o diretor de Abastecimento da companhia, José Carlos Cosenza, durante apresentação realizada na tarde de ontem (29) no Rio de Janeiro.

Na ocasião, Cosenza realizou um detalhamento dos investimentos para a área de Abastecimento previstos no Plano de Negócios 2012-2016 da Petrobras. O plano foi apresentado no final de junho e prevê investimentos de US$ 236,5 bilhões em todas as áreas de estatal pelos próximos quatro anos.

Desse montante, impressionantes US$ 71,6 bi serão colocados em atividades do setor de Abastecimento, sendo que a maior fatia – US$ 31 bi – será destinada à ampliação e melhoria do parque de refino da estatal. Ao todo, a área está tocando 255 projetos simultaneamente, sendo que os carros-chefes é Refinaria Abreu e Lima em Ipojuca (PE) que deverá aumentar a capacidade de refino da companhia em 230 mil barris de petróleo por dia (bpd) quando estiver finalizada em 2015. Outros 165 mil bpd virão com a inauguração da primeira parte do complexo do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) em meados de 2015. Outros 1,2 milhão de bpd em capacidade estão previstos até 2018.

Segundo Cosenza, a demanda por derivados do petróleo tem crescido de forma acelerada no Brasil, superando bastante as médias mundiais. “No período 2001-2011, enquanto no Brasil a demanda por gasolina subiu em torno de 49%, no mercado global o aumento foi de apenas 15%. No diesel, no país 43% e 29% no mercado internacional", disse durante sua apresentação. É esse crescimento que levou a estatal a focar a área de refino.

De acordo com as projeções da Petrobras, as importações de óleo diesel deverão atingir seu pico em 2014 quando precisaremos comprar no exterior 280 mil barris por dia do derivado (um barril equivale a 159 litros). Em 2016, esse volume será reduzido para algo entre 100 e 120 mil bpd o que trará os números de volta para perto do resultado registrado no ano de 2008, a estimativa é que o consumo brasileiro será de 1.144 mil bpd de diesel.

Convertendo a estimativa da demanda de diesel no Brasil feita pela Petrobras para litros temos algo em torno de 66,4 bilhões de litros, o que coloca a produção de biodiesel em 3,3 bilhões, caso continuemos no B5 ou 4,6 bilhões caso o governo decida ampliar a mistura para B7, como prevê o novo marco regulatório. 

Calcanhar de Aquiles
As importações de derivados de petróleo têm sido o maior flagelo nas contas da Petrobras. No primeiro semestre a empresa teve que gastar US$ 1 bilhão por mês comprando diesel e gasolina de outros países. Isso erodiu o faturamento da empresa e é considerado um dos principais fatores no prejuízo de US$ 1,3 bilhão apurado no segundo trimestre.

Uma estimativa do Ministério de Minas e Energia diz que o país gastará perto de US$ 58 bilhões importando combustíveis entre 2015 e 2020. A previsão é que o consumo vá aumentar 4,5% ao ano no período.

A redução das importações sempre foi um argumento que funcionou bem a favor da indústria do biodiesel.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com