PUBLICIDADE
cremer
Política

Senador Blairo Maggi defende aumento da mistura de biodiesel


Agência Senado - 04 set 2013 - 11:26
BlairoMaggi 040913
Em discurso no plenário nessa terça-feira (03), o senador Blairo Maggi (PR-MT) manifestou preocupação com a economia do país. De acordo com o senador, a economia brasileira dá sinais de cansaço e “não surfa mais na boa onda” do cenário mundial. Blairo classificou como “errática” a condução econômica por parte do governo federal mencionando especialmente o programa de biodiesel.

O senador apontou que o mercado financeiro ignora a atuação do Banco Central no câmbio, e o dólar continua subindo. A inflação, acrescentou o senador, também continua a subir, apontando para um cenário de recessão no fim deste ano. Na visão de Blairo Maggi, as medidas do governo não têm produzido riqueza efetiva e nem têm gerado novos empregos. Ele ainda observou que até o agronegócio tem sentido os efeitos da política econômica do governo.

“Se não fosse o agronegócio, o cenário ainda estaria pior. Tivemos superávit de quase 50 bilhões de dólares no primeiro semestre de 2013”, registrou.

Biodiesel
Blairo Maggi defendeu mais investimento do governo em um setor específico do agronegócio, que, segundo o senador, tem potencial para alavancar a economia brasileira: o biodiesel. Blairo disse que se trata de um segmento novo, moderno e inovador, que tem sido capaz de trazer vantagens do ponto de vista econômico, com a geração de mais empregos; ambiental, com menos poluição; e social, já que, sendo menos poluente, provoca menos doenças respiratórias. 

Segundo o senador, o biodiesel registra 60% a menos de emissão de gases poluentes. Blairo informou que o programa do governo já chegou a beneficiar mais de 105 mil famílias, mas esse número hoje é pouco de 92 mil. Ele acrescentou que a produção de biodiesel transferiu cerca de R$ 2 bilhões de reais para as famílias produtoras, em 2012. “Só com a ampliação do programa, mais famílias serão beneficiadas. Não vamos desperdiçar essa oportunidade, que é fantástica, que é o único modelo no mundo que tem esse viés social, de beneficiar o homem do campo”, declarou.

Conforme informou o senador, produzir biodiesel gera 113% mais empregos no Brasil do que refinar o petróleo. Blairo ainda criticou a política energética do governo e disse não entender a importação do derivado de petróleo quando o país tem a condição de oferecer o biodiesel. 

Ele também defendeu o aumento da mistura de biodiesel de 5% para 7% no diesel, medida que poderia gerar mais empregos e diminuir o gasto público com importação de petróleo.

Agência Senado
Com adaptações BiodieselBR.com