Política

MME vai propor novas regras para investimentos em refino


BiodieselBR.com - 21 mar 2018 - 12:29

O Ministério de Minas e Energia (MME) está trabalhando numa série de reformas com o objetivo de atrair empresas interessadas em realizar novos investimentos nos segmentos de refino e de petroquímica no Brasil. O assunto deverá ser tratado numa reunião extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) convocada para hoje (21).

“Neste encontro proporemos novas regras para estimular o desenvolvimento do setor petroquímico e de refino do país”, disse o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis da pasta, Márcio Felix, em entrevista à agência de notícia Argus.

Segundo Felix, até o “fim deste ano” deverão ser anunciados os primeiros projetos na área de refino. “Ainda não posso dizer onde serão feitos os investimentos, talvez no Maranhão ou no Ceará, e possivelmente em microrrefinarias”, informou acrescentando que seriam unidades com capacidade para processar até 5.000 barris de petróleo por dia.

Essas plantas de pequeno porte poderiam ser instaladas junto a jazidas em terra permitindo que o óleo seja levado diretamente do poço para o refino. “O Onshore é a nova fronteira para o Brasil. Há muitas oportunidades para produção e refino. Este tipo de projeto pode ser feito em áreas mais isoladas”.

Investimento externo

Empresas da China, Índia, Irã e Canadá foram mencionados como possíveis novos investidores na atividade de refino no Brasil.

Embora novos investimentos em refino, presumivelmente, tenham como objetivo reduzir a necessidade de importações de derivados. No segmento diesel o país vem batendo recordes sucessivos com um total de 12,9 bilhões de litros importados ao longo de 2017.

Apesar disso, os novos investimentos não significam que o país deverá de se fechar para o mercado internacional. “O Brasil continuará tendo espaço para importar derivados e, no futuro, também exportar”, acrescentou.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações Argus

Tags: CNPE Mme Refino