PUBLICIDADE
Política

Finep e BNDES vão investir R$ 3,6 bi em inovação em química e mineração


Portal Brasil - 03 ago 2016 - 14:45

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vão destinar até R$ 3,6 bilhões para o Plano de Apoio ao Desenvolvimento e Inovação da Indústria Química (Padiq) e o Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação no Setor de Mineração e Transformação Mineral (Inova Mineral).

Nesta terça-feira (02), as duas instituições anunciaram os planos de negócios selecionados para o Padiq, que totalizam investimentos de R$ 2,4 bilhões. A lista inclui dois fabricantes ativos de biodiesel: a Granol, a 3 Tentos. Além delas, outras duas empresas que tem certa proximidade em relação ao segmento foram contempladas a fabricante de diesel de cana Amyris e a produtora de palma-de-óleo – e potencial fabricante de biodiesel em parceria com a mineradora Vale – Biopalma.

Fora a chama do Padiq, também foi lançado o edital para seleção de planos de negócios que serão apoiados pelo Inova Mineral. O programa terá R$ 1,18 para apoiar o setor.

As duas iniciativas financiarão investimentos em inovação voltados para projetos sustentáveis, que incluem, por exemplo, redução de emissão de poluentes, eficiência energética, além de recuperação e conversão de resíduos agrícolas e subprodutos industriais em produtos químicos com vasta aplicação em bens de consumo, tais como tintas, cosméticos e peças de plásticos.

Entre os planos selecionados do Padiq estão investimentos que vão desde pesquisa, desenvolvimento e inovação para substituição de produtos potencialmente alergênicos ou carcinogênicos, desenvolvimento de fibras de carbono, até o desenvolvimento de fragrâncias a partir de frutas, flores e plantas brasileiras.

O Inova Mineral apoiará planos de negócios para desenvolvimento, entre outros, de tecnologias de produção de materiais aplicados na geração de energia solar e eólica e em dispositivos acumuladores de energia, essenciais, por exemplo, para o desenvolvimento do mercado de carros elétricos. Tais materiais, à base de silício, lítio e terras raras, são determinantes para a evolução desses setores, que trarão impactos ambientalmente positivos.

Com adaptação BiodieselBR.com