Impostos

Bolsonaro chama ICMS dos estados de “estupro” e diz não conseguir reduzir preço dos combustíveis


Yahoo Finanças - 18 mai 2021 - 10:59

Em reunião com apoiadores na manhã desta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro alegou que não consegue baixar o preço dos combustíveis porque os estados são responsáveis por esse aumento.

Questionado sobre os reajustes, Bolsonaro justificou que cada estado tem um valor diferente para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e que até entrou com um projeto para que esse valor seja fixo entre todas as unidades da federação.

“Pedi urgência, mas acho que vou ser derrotado. Como devo perder, devo recorrer ao STF. Tem estado que é um ‘estupro’ o ICMS e ainda cobram isso de mim”, afirmou.

Bolsonaro também culpou o Congresso pela falta de apoio parlamentar e disse que não conseguiu baixar os preços do diesel nos postos apesar de ter zerado os impostos federais sobre o combustível.

Altas do etanol e do diesel

Na primeira semana de maio, os preços do etanol subiram em 20 estados e no Distrito Federal e apresentaram queda em apenas seis estados, segundo a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). O preço médio do litro do biocombustível saltou de R$ 3,908 para R$ 3,990, alta de 2,10% em relação à semana anterior nos postos pesquisados no Brasil todo.

Também no início deste mês, o preço médio do diesel comum nos postos de combustíveis do Brasil avançou 5,17% em comparação com o valor registrado no final de abril, segundo levantamento da Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil.

Segundo o índice de preços da companhia, o combustível mais utilizado do país atingiu média de 4,679 reais por litro no período, revertendo o cenário de queda que havia apresentado no mês passado, quando recuou 0,84% ante fim de março.