PUBLICIDADE
cremer
Cidades

SPTrans veda compra de novos ônibus diesel na frota de São Paulo


BiodieselBR.com - 18 out 2022 - 10:42

A partir de agora, as operadoras de transportes coletivos que operam linhas na cidade de São Paulo não poderão mais adicionar veículos movidos à diesel em suas frotas. A proibição foi oficializada nessa segunda-feira (17) São Paulo Transporte (SPTrans) – que administra o sistema municipal de transportes coletivos.

Segundo nota encaminhara pela SPTrans para BiodieselBR.com, a decisão de barrar a compra de novos veículos diesel pelas empresas de ônibus atende às determinações da Lei 14.933/2009 que criou a Política de Mudança do Clima no Município de São Paulo. Segundo a legislação, as operadoras têm até 2038 para zerar suas emissões de gás carbônico.

Nesse mesmo prazo, as operadoras terão ainda que cortar em 95% suas emissões de material particulado e de óxidos de nitrogênio (NOx).

Eletrificação

Embora a lei não obrigue a adoção de uma rota tecnológica em particular, a prefeitura paulistana está apostando na eletrificação de sua frota. “Já que esta é a tecnologia que melhor atende aos objetivos de redução de poluentes na atualidade”, informou a assessoria de imprensa da SPTrans. Questionada se haveria espaço para outras opções – como gás natural ou o biodiesel – a SPTrans comentou que outras tecnologias serão aceitas desde que se mostrem capazes de atender ao cronograma de redução de emissões imposto pela lei. “Não é o caso do gás natural veicular e do biodiesel”, diz em nota.

A meta da cidade é chegar em 2024 com, no mínimo, um quinto de veículos elétricos. Para atingir essa meta, as operadoras terão que adquirir cerca de 2,2 mil ônibus elétricos nos próximos dois anos.

Dos quase 12 mil veículos que compõem a frota atual do município, apenas 219 são elétricos – 201 trólebus e 18 movidos à bateria.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com