Soja

Soja registra recorde em Chicago com oferta apertada no Brasil


Reuters - 04 set 2012 - 12:59 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
soja recorde_chicago_040912
Os futuros da soja negociados na bolsa de Chicago (CBOT) subiram para um recorde nesta terça-feira (04). O contrato setembro da soja em Chicago atingiu a cotação recorde de US$ 17,9475 por bushel (o equivalente a 27,2 quilos). Segundo operadores, a alta foi impulsionada pela oferta apertada da oleaginosa no Brasil que começa a diminuir as suas exportações.

No caso do Brasil, as exportações em agosto caíram para 2,43 milhões de toneladas, ante 4,12 milhões de toneladas em julho e 3,69 milhões de toneladas em agosto de 2011. Além disso, o mercado global está lidando com perspectivas de uma safra reduzida nos Estados Unidos, o que sustentou os preços na CBOT nos últimos tempos.

No acumulado do ano até agosto, as exportações de soja em grão do Brasil somam 29,93 milhões de toneladas, volume que se aproxima da estimativa de embarques da indústria, de 30,5 milhões de toneladas, para todo o ano.

No mesmo período do ano passado, os embarques de soja tinham somado 25,5 milhões de toneladas, segundo dados do governo do Brasil.

A tendência é de que agora os embarques de soja diminuam, uma vez os exportadores estão dando preferência para as exportações de milho, cujos embarques atingiram um recorde em agosto.

"Nós estamos ainda precificando que os estoques (de soja) ficarão apertados no futuro", afirmou Victor Thianpiriya, estrategista de ANZ, em Cingapura.

"As exportações do Brasil caíram acentuadamente, o que significa que a soja deles está acabando e que haverá muito mais demanda para a soja dos EUA."

A demanda por soja também continua forte mesmo com os preços recordes, enquanto compradores estão levando cargas dos Estados Unidos, Brasil e Argentina, os três países que respondem por 90 por cento das exportações globais.

Nigel Hunt