BASF
Soja

Queda no consumo de soja chinês será compensada em outros países


Cepea - 16 jul 2018 - 12:49

Mesmo com uma redução na China, a demanda global por soja deve se manter crescente. É o que garantem pesquisadores ligados ao Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Projeções recentes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) mostram que a China deverá importar 95 milhões de toneladas do grão no período equivalente à safra 2018/19. Isso representa um recuo de quase 7,7% na demanda do país asiático frente à estimativa que constava no relatório de junho e de aproximadamente 2% em relação à safra anterior.

Os especialistas do Cepea, no entanto, não veem motivos para preocupação uma vez que outros países tendem a elevar suas exportações e compensar o mercado perdido. Assim, o Brasil pode continuar na liderança das exportações globais da oleaginosa.

Curto prazo

No curto prazo, o que tem sido constatado é um aumento na procura pela soja brasileira. Movimento que vem elevando os prêmios sobre a soja no mercado interno.

Com a valorização do grão, indústrias brasileiras relatam dificuldades nas aquisições, limitando o volume de esmagamento e, consequentemente, houve reduzindo a oferta dos derivados.