Matérias-primas alternativas

Embrapa e Emparn fecham parceria com gergelim e oleaginosas no RN


Assessoria de Imprensa Embrapa - 20 mar 2013 - 11:20 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
gergelim embrapa200313
A Embrapa Algodão e a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) estão desenvolvendo um projeto de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia das espécies oleaginosas trabalhadas pela Unidade, especialmente o gergelim, a ser conduzido nas estações experimentais da Emparn. Para alinhar as ações do projeto, representantes das duas empresas se reuniram no último dia 8 de março.

A escolha das áreas para os experimentos deve ser realizada no começo de abril. Inicialmente, serão feitos testes com gergelim irrigado em sistema de monocultivo e em consórcio com algodão e, posteriormente, acontecerão os testes de sequeiro.

Segundo a pesquisadora Nair Arriel, o gergelim tem sido alvo de ações de fomento das organizações do Rio Grande do Norte. “Neste trabalho, esperamos fomentar o cultivo do gergelim na região Nordeste a partir da condução de trabalhos na área de melhoramento genético, manejo cultural e tecnologia de alimentos”, afirma.

Entre os principais objetivos do projeto estão: gerar as tecnologias necessárias para subsidiar à expansão do cultivo gergelim visando à produção de óleo e coprodutos; identificar linhagens de gergelim com maior potencial de rendimento de grãos, e/ou com outras fontes de tolerância a doenças e pragas, e adaptação às condições de cultivo em diferentes ambientes; gerar e aperfeiçoar tecnologias e recomendações técnicas com base em experimentos de espaçamento e densidade de plantio, de épocas de semeadura, sistemas de cultivo solteiro e consorciado e de outras tecnologias de manejo da cultura para melhorar a rentabilidade e a segurança do cultivo viabilizando sua expansão.

Nair explica que os ensaios também irão registrar dados como produtividade, comportamento ou reação às principais pragas e doenças, região de adaptação e outros que indiquem sua importância para o mercado nacional ou internacional. “Essas informações são importantes porque para habilitar previamente as linhagens de gergelim como cultivar recomendada para a produção, beneficiamento e comercialização de sementes no país, um dos requisitos para inscrição no Registro Nacional de Cultivares (RNC) é a comprovação do seu valor de cultivo e uso, mediante a realização de ensaios específicos (Ensaios de Valor de Cultivo e Uso) a serem conduzidos de acordo com critérios preestabelecidos”, destacou.

Além do gergelim como fonte de alimento e energia, serão desenvolvidas ações de pesquisa que incluirão o girassol e também a mamona, outra oleaginosa pesquisada pela Embrapa Algodão.

O fortalecimento da parceria com a Emparn possibilitará ainda a construção de arranjos de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento e de Transferência de Tecnologias, envolvendo Unidades da Embrapa, demais Organizações Estaduais de Pesquisa Agropecuária do Nordeste, Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), cooperativas, órgãos de fomento e agências internacionais de cooperação técnica, como a Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Jica), com foco na produção de óleos vegetais, na utilização de coprodutos e na produção de biodiesel.