Algas

Empresa inaugura usina demonstrativa para cultivo de algas energéticas


BiodieselBR.com - 29 ago 2012 - 16:16 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
sapphire unidade_demonstrativa_2_290812
Uma das líderes na corrida para ser a primeira empresa do mundo a viabilizar a produção de energia renovável a partir de microalgas, a norte-americana Sapphire Energy, deu mais um passo adiante ao anunciar que a primeira fase de sua “unidade comercial demonstrativa” já está em operação no estado do Novo México (Estados Unidos). O anúncio oficial à imprensa foi feito na segunda-feira (27).

A unidade inaugurada consiste em grupos de tanques de 200 metros de comprimento cobrindo uma área de 1,3 hectare, além de todos os equipamentos necessários para a colheita das algas e a reciclagem da água salobra que será usada nos processos da empresa.

“Colocar nossa unidade em funcionamento não é um feito importante apenas para a Sapphire Energy, mas um passo crítico na direção de um alternativa energética viável”, declarou a presidente da empresa, Cynthia Warner. “O que antes não passava de um conceito está se tornando um modelo real”, completa.

Projeto completo
A construção da primeira etapa do projeto foi iniciada em junho do ano passado e foi completado dentro do prazo esperado. Quando estiver finalizada, a unidade terá 121 hectares de tanques para a produção de algas e mais instalações para o processamento dessa matéria-prima.

A abordagem da Sapphire é um pouco diferente das concorrentes. Enquanto outras empresas pretendem converter a biomassa produzida diretamente em biocombustíveis, os técnicos da empresa esperam obter um tipo de petróleo renovável que poderá ser refinado da mesma forma que o petróleo mineral de hoje. 

No final, os investimentos nas instalações serão de US$ 135 milhões bancados tanto pelos investidores da Sapphire quando de um aporte de US$ 50 milhões feito pelo Departamento de Energia do governo dos Estados Unidos. Até o final de 2014, a expectativa é que a operação esteja produzindo 100 barris do petróleo verde por dia.

O objetivo das novas instalações é provar os fundamentos técnico-econômicos do processo desenvolvido pela Sapphire. 

Fábio Rodrigues