Em Foco

Matérias-primas do biodiesel é tema de encontro na Casa Civil


Assessoria de comunicação BSBios - 09 jun 2011 - 05:59 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:16

Na última segunda-feira (06/06) a Comissão Executiva Interministerial do Biodiesel (CEIB),  da Casa Civil, reuniu em Brasília entidades ligadas a diversas matérias-primas do biodiesel. O encontro teve como propósito aprofundar uma avaliação geral do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB) em conjunto com os representantes da cadeia produtiva, e de debater medidas e ações visando o desenvolvimento do Programa.

A atividade coordenada por Rodrigo Augusto Rodrigues da Casa Civil, reuniu os representantes dos Ministérios de Minas e Energia, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, da Integração Nacional, dos Transportes, Desenvolvimento Agrário, da Fazenda, da Ciência e Tecnologia e da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível, os líderes das associações de produtores de oleaginosas, como a ABrasCanola, Agropalma, Abiove, Aprosoja, ABPPM, entre outros.

Abrascanola
O encontro foi o primeiro convite oficial do Governo Federal para a ABrasCanola, demonstrando que a cultura vem ganhando cada vez mais importância no cenário nacional. De acordo com o Presidente nesse primeiro momento foi apresentada a entidade, que tem por objetivo representar a cadeia produtiva e o fortalecimento da cultura da Canola. “Mostramos informações dos trabalhos que tem sido feito no Brasil, os potencias e as necessidades da cultura, com o objetivo íde aumentar o seu desenvolvimento”, afirmou.

O espaço também permitiu a apresentação de pleitos da entidade. Battistella ressaltou que “são necessários recursos destinados à pesquisa de novas variedades, buscando o aumento da produção, pesquisa para a melhoria da fertilidade, adubação, insumos, entre outros. Também foi solicitado que a cultura seja mais valorizada quando a produção tem fins energéticos, principalmente, no que tange o biodiesel ser um combustível social, que insere os pequenos agricultores na produção da oleaginosa. Ainda foi requisitado que o biodiesel produzido de Canola tenha um tratamento diferenciado, e um mercado para a exportação desse biocombustível, além do que foi solicitado que haja aumento no percentual de mistura de biodiesel ao diesel, o que faria crescer a demanda de matéria-prima, e conseqüentemente, a demanda por Canola.”

O governo prometeu analisar os pleitos, de forma que no novo marco regulatório do PNPB, que está sendo estruturado, contemplem-se todas as ações possíveis para beneficiar a Canola. Para o Presidente o encontro foi muito produtivo, “nós percebemos que o Governo tem um grande interesse em difundir novas culturas, está se empenhando para que se dê mais atenção para a diversificação de culturas. Para a ABrasCanola, a reunião foi muito importante, porque a Associação é muito jovem, formada há poucos meses, e o Governo Federal já reconheceu a entidade como representativa de uma cadeia produtiva, devemos participar mais vezes da discussão de ações que promovam o desenvolvimento do PNPB e da cultura,” afirmou Battistella.

Clique na imagem para ampliar: