Univaldo Vedana

Problema para os grandes é a solução para os pequenos produtores de biodiesel


Univaldo Vedana - 18 jul 2007 - 16:18 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:23

Diferentemente da produção de álcool, onde a matéria prima é barata e por isso seu preço é menor que a gasolina, a produção de biodiesel tem a matéria prima cara e seu preço é mais caro que o diesel mineral. Com este preço a participação do biodiesel na matriz energética brasileira ficará restrita ao mínimo previsto por lei (B2).

Os maiores produtores de biodiesel brasileiro trabalham com óleo de soja, cujo preço é impraticável para produzir biodiesel com lucro (o óleo de soja só não está mais caro em reais graças a queda do dólar). Esta é a realidade atual das grandes usinas e deverá continuar enquanto as cotações internacionais dos principais óleos permanecerem nestes níveis de preços. Neste ano, enquanto o dólar perdeu cerca de 10% de valorização frente ao real, o óleo de soja subiu aproximadamente 20%.

Para que este quadro possa ser revertido existem três possibilidades:

A - Queda nos preços dos óleos vegetais. - Os óleos vegetais estão há oito meses com preços altos e tendem a permanecerem atrelados ao preço do petróleo.

B - Aumento significativo no preço do diesel de petróleo no mercado interno. – A permanência deste preço para o diesel no mercado interno está favorecida com o dólar desvalorizado, sem previsões de reversão no médio prazo.

C - Isenção de impostos sobre toda a cadeia de produção de biodiesel. - A ganância fiscal do Governo está acima do interesse no sucesso do biodiesel.

Enquanto as grandes usinas vislumbram problemas pela frente, as pequenas usinas que produzem biodiesel para seus associados ou pelo sistema de troca, construídas por cooperativas, grupos de produtores ou por produtores independentes, que produzem as matérias primas e consomem o biodiesel nas suas fazendas a situação é diferente. Estes produtores produzem a matéria-prima e entregam para a usina em troca de biodiesel, caracterizando-se uma operação de produção para uso e consumo próprio, portanto livre de impostos (PIS/COFINS/ICMS). Sem a carga tributária o biodiesel torna-se economicamente viável. Nestes casos a usina não visa lucro, mas sim transferir para o produtor associado ou parceiro a redução de custos com combustíveis. O custo por litro de biodiesel para o produtor varia de acordo com os custos de produção de cada oleaginosa e a produtividade da lavoura.

O sucesso das pequenas usinas depende exclusivamente dos associados, no profissionalismo e na competência de sua administração, pois não tem o maior problema das grandes usinas: a falta de matéria prima com preço que possibilite o lucro.

Univaldo Vedana é analista do setor de biodiesel e responsável pela primeira fábrica de biodiesel do país abrangendo todo o processo de produção.

Abaixo a unidade experimental de produção de biodiesel da Petrobras em Guamaré
Unidade experimental de produção de biodiesel da Petrobras em Guamaré