Biodiesel

Usinas terão que ampliar produção para atender volumes vendidos a ANP


BiodieselBR - 15 ago 2008 - 05:47 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:07

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) adquiriu ontem, em leilão realizado no Rio de Janeiro, 264 milhões de litros de biodiesel que deverão ser entregues pelas usinas em outubro, novembro e dezembro. Os dados de produção de biodiesel no país mostram que nos últimos três meses contabilizados (abril, maio e junho) a produção de apenas cinco usinas foi superior ao valor negociado ontem: ADM, Granol Cachoeira, Granol Anápolis, Caramuru e BSBios.

As demais usinas tiveram produção menor do que o total de biodiesel que negociaram ontem com a ANP. A diferença entre o volume de produção e essa nova aquisição da agência se deve, em parte, a alteração da obrigatoriedade de mistura de biodiesel no diesel de 2% para 3% a partir de 1o. de julho. O setor também registrou uma queda na produção no início, mas vem apresentando sucessivas altas nos resultados mensais desde abril. A diminuição da produção no início do ano é creditada especialmente aos resultados das usinas da Brasil Ecodiesel, que reduziram bastante sua produção.

Ontem, quatro das seis usinas do grupo venderam biodiesel no leilão da ANP. As quatro produziram menos em abril, maio e junho do que o total comercializado ontem. A unidade de Iraraquara produziu 4,3 milhões de litros no último trimestre e vendeu ontem 21,6 milhões de litros. A usina de São Luis teve como resultado 5,1 milhões de litros e comercializou 21,6 milhões de litros. No Rio Grande do Sul a empresa produziu 7,9 milhões de litros e agora terá que entregar 13,5 milhões de litros. Por fim, a unidade de Crateús entregou 1,23 milhão de litro e vendeu 5,9 milhões de litros.

O total comercializado também é superior ao total produzido no último trimestre, que foi de 222 milhões de litros, com média de 74 milhões de litros por mês. Com a implantação do B3 em julho a expectativa é que o consumo de biodiesel no país passe para 115 milhões de litros por mês. Em outubro as usinas terão que entregar uma média de 88 milhões por mês para cumprir os contratos com a ANP e não ficarem inadimplentes, uma vez que as novas regras do setor são menos flexíveis nesse quesito. A agência determinou que quem deixar de celebrar contratos, rescindí-los ou deixar de entregar pelo menos 85% do total contratado não poderá participar de outros leilões de reposição de estoques.

Rosiane Correia de Freitas – redação BiodieselBr.com