Biodiesel

Petrobrás vai produzir 75% do biodiesel do País


Terra - 05 ago 2008 - 05:34 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:06

O governo jogou o peso da Petrobrás para que o programa brasileiro de biodiesel não tenha volta, não sofra percalços. "Além da usina de biodiesel de Candeias (BA), inaugurada dia 29 de julho, outras duas usinas entrarão em produção em breve: Quixadá (CE) e Montes Claros (MG). A capacidade total de produção de biodiesel das três usinas será de 170 milhões de litros por ano. Para atingir a meta estratégica de produzir 940 milhões de litros de biodiesel em 2012, a Petrobras Biocombustível está estudando novos projetos, que incluem usinas de maior capacidade de produção", informa o presidente da nova empresa, Alan Kardec.

O biodiesel vem sendo adquirido em leilões do governo por um preço superior ao de venda, o que pode desestimular a participação de usinas privadas. A Petrobrás não comenta a questão, mas a forte presença da estatal no mercado, agora com uma empresa específica, mostra que a adoção do programa está garantida. Hoje, a quase totalidade do biodiesel produzido no Brasil usa como matéria-prima a soja, commodity com forte valorização no mercado internacional, o que sujeito o combustível renovável à sua variação de preços. A Petrobrás tem investido na diversificação e para sua usina na Bahia distribuiu toneladas de sementes de girassol, com o compromisso de comprar toda a produção dos agricultores familiares.

A Petrobras Biocombustível tem sede no Rio de Janeiro, conta com 250 funcionários, que vão ampliar a participação da estatal não só no mercado de biodiesel como também do álcool combustível. A empresa deve buscar a produção própria e também participação em outras empresas do setor, como já vem fazendo com a japonesa Mitsui.

Com a antecipação da adoção de 3% de biodiesel ao diesel (B3), em julho, o Brasil passou a consumir 1,25 bilhão de litros do combustível renovável. O B5 só deve entrar em vigor em 2013, elevando o consumo para pouco mais de 2 bilhões de litros. Mas antes desse prazo a estatal estará produzindo perto de 1 bilhão, ou 75% da demanda de B3.

Hoje, cerca de 85% do biodiesel produzido no País vem da soja, apenas 10%, do sebo bovino e o restante de mamona, dendê, girassol e outras oleaginosas. O diretor executivo da União Brasileira do Biodiesel, Sérgio Beltrão, afirma que essa dependência de uma commodity como matéria-prima traz o inconveniente de altas de preços que podem tornar a produção do biodiesel inviável economicamente para os produtores.