PUBLICIDADE
cremer cremer
Biodiesel

Equipe do INT recolhe sementes do pinhão-manso e girassol


Jornal A Voz da Cidade - 03 jul 2008 - 05:19 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:06

O prefeito de Resende (RJ), Silvio de Carvalho (PMDB) e o secretário do Desenvolvimento Rural, Edino Camoleze, vão entregar hoje aproximadamente 250 quilos de sementes de girassol e outros dez quilos de pinhão-manso ao Instituto Nacional de Tecnologia (INT), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. A entrega acontecerá às 10 horas, na sede da Secretaria do Desenvolvimento Rural, no Parque de Exposições, na Morada da Colina.

As oleaginosas serão analisadas dentro do projeto financiado com recursos próprios do INT e da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj).

Segundo o secretário Edino Camoleze, a entrega determina o fim do ciclo de produção experimental de sementes de oleaginosas no município, que agora passará para a fase de análise de qualidade, extração de óleo e de produção experimental de biodiesel, nas instalações do INT, no Rio de Janeiro. Membros da Embrapa e da SOS Mata Atlântica devem participar do encontro, a convite de Camoleze, que receberá o pesquisador Eduardo Cavalcanti, ex-subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo do Estado e atual pesquisador do INT. “Estamos cumprindo as determinações do Programa Nacional de Biodiesel, de estudar o ciclo completo de campo até o usuário final. Foram contempladas nesta etapa as atividades de plantio experimental, acompanhamento do crescimento, colheita e caracterização das sementes e do óleo”, declara Eduardo Cavalcanti, pesquisador da INT e coordenador do projeto.

Ele ressalta que o Rio de Janeiro caracteriza-se como um estado que detém grande peso científico e tecnológico neste tema, como, por exemplo, laboratórios de pesquisa e desenvolvimento de ponta e plantas-piloto na Coordenação dos Programas de Pós-graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), Escola de Química da UFRJ, INT e Pesagro (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro).

Segundo a INT, a frota nacional de caminhões e ônibus já vem sendo abastecida desde 1º de janeiro, com uma mistura de 2% de biodiesel ao óleo diesel convencional. “Uma das metas é substituir gradativamente o óleo diesel de origem fóssil, inserindo o óleo biodiesel como combustível na matriz energética brasileira, visando aumentar a oferta dos produtos e reduzir custos de importação do petróleo”, finaliza Cavalcanti.

De acordo com Camoleze, produtores rurais na região da Fazenda da Limeira, Vargem Grande e Bulhões estão interessados no cultivo das plantas para sua posterior comercialização com a produção do biodiesel. “Precisamos validar os experimentos aqui conduzidos e comprovar a qualidade das sementes e do óleo extraído. Em dois meses deveremos obter o resultado das análises, com o teor do óleo, suas características e sua viabilidade técnica definida. Temos aproximadamente 40 produtores interessados no cultivo das plantas”, frisa o secretário.

Para o prefeito Silvio de Carvalho, o município apresenta grande potencial para tornar-se sede do Pólo Regional Sul Fluminense para a produção de biodiesel. Ele observa que a cidade possui ótimas condições tecnológicas e industriais, além de ser próxima dos principais centros consumidores: São Paulo e Minas Gerais. “A busca da produção de uma energia alternativa, limpa e renovável, utilizando a biomassa oriunda do cultivo do girassol e do pinhão manso é uma meta do governo municipal que visa, também, o fortalecimento da agricultura e do agro-negócio, além de um maior apoio e sustentação à agricultura familiar”, completa.