PUBLICIDADE
cremer
Biodiesel

Consumo pode triplicar em 10 anos, prevê BP


Gazeta Mercantil - 18 set 2008 - 05:31 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:07

A demanda mundial por biocombustíveis pode até triplicar, à medida que os governos dos Estados Unidos, da Europa e da Ásia regulamentarem políticas para aumentar o uso de combustíveis derivados de produtos agrícolas, disse Olivier Mace, diretor para a Europa e a África da unidade de biocombustíveis da BP Plc.

O consumo mundial de etanol pode crescer para, pelo menos, 40 bilhões de galões (150 bilhões de litros) por ano até 2020, duplicando a quantidade prevista para consumo até 2010, disse Mace ontem em entrevista na capital comercial da Tanzânia, Dar es Salaam. No mesmo período, o uso de biodiesel pode crescer de 5 bilhões de galões para mais de 10 bilhões de galões. "As estimativas conservadoras mostram a demanda por biocombustíveis dobrando", disse Mace. "As mais altistas a mostram triplicando", acrescentou.

A demanda global por etanol está crescendo, num momento em que muitos países, entre eles os Estados Unidos, tentam reduzir a sua dependência do petróleo e reduzir a emissão de gazes poluentes. O preço dos biocombustíveis também seguiu a alta dos preços do petróleo nos últimos 12 meses porque os atacadistas de combustíveis usam mais etanol quando os preços da gasolina sobem.

A oferta de biocombustíveis da América do Sul, particularmente do Brasil, e de países africanos provavelmente será necessária para cobrir a escassez nos Estados Unidos e na Europa, disse Mace. A BP está explorando a viabilidade de se produzir biocombustíveis na África para o mercado europeu, aproveitando a proximidade entre os dois continentes e acordos de tarifas preferenciais, acrescentou o diretor da unidade de biocombustíveis da BP Plc.