Biodiesel

Ciência e tecnologia para desenvolver o Pará


Governo do Estado do Pará - 24 jul 2008 - 05:47 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:06

O governo do Estado investe em ciência e tecnologia como forma de agregar valores aos produtos e processos e promover desenvolvimento sustentável. Este foi um dos temas do chat com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia, Maurílio Monteiro, na tarde desta terça-feira (23), no site Movimento Pará que está hospedado no portal do governo do Estado (www.pa.gov.br). Maurílio respondeu a perguntas sobre desenvolvimento e sobre os principais projetos e ações do governo para dinamizar a economia.

O titular da Sedect informou, por exemplo, que o governo deve apresentar, em cerca de dois meses, um estudo em conjunto com a Petrobras para trazer biodiesel a Belém, para o abastecimento sobretudo de veículos.

Maurílio também destacou a importância dos três parques de ciência e tecnologia que o governo constrói no Estado (em Belém, Marabá e Santarém). “Os parques vão ajudar a eliminar gargalos tecnológicos da economia paraense, além de incubar empresas de base tecnológica e formar mão-de-obra altamente especializada”.

O secretário destacou ainda os investimentos que o governo faz para receber os altos recursos previstos para o Estado (públicos e privados), especialmente no sul do Pará. “A Vale vai construir uma siderúrgica em Marabá, gerando em torno de 15 mil empregos durante a instalação e 15 mil durante a operação (diretos e indiretos). O governo vai treinar e qualificar essa mão-de-obra, além de concluir a Fase II do Distrito Industrial de Marabá, construindo também um centro de convivência. Além disso, vamos implantar, de fato, o Distrito Industrial de Barcarena, que vai ser muito dinamizado com a ampliação do porto de Vila do Conde”.

Maurílio Monteiro também comentou sobre o Navega Pará, “um sistema público e gratuito de comunicação que vai interligar órgãos públicos (escolas, hospitais, delegacias) em mais de quinze cidades e levar internet de alta velocidade a dois milhões de pessoas, em 52 municípios, por meio de infocentros públicos”.

O titular da Sedect destacou ainda, durante o chat, os arranjos institucionais promovidos pelo governo, com o fim de reunir atores e encaminhar soluções sem burocracia. Um desses arranjos é o Fórum Paraense de Competitividade, que, dividido em grupos de trabalho, reuniu empresários, instituições governamentais e de fomento, sindicatos e outros representantes da sociedade civil com o fim de identificar e eliminar gargalos à competitividade dos produtos paraenses.

“Nos sete grupos de trabalho foram elencadas mais de 200 demandas, que mobilizaram 13 secretarias de Estado e mais de 50 instituições, muitas delas federais”, disse Maurílio Monteiro. “Muitas demandas tiveram resposta imediata, das instituições e secretarias representadas, e outras, de maior dimensão, foram encaminhadas para posteriores soluções. O Fórum gerou, por exemplo, um grande anúncio da governadora, durante reunião do pleno: a ampliação da validade da licença ambiental de um para até quatro anos, bem como reduziu o prazo para avaliação e liberação de projetos.”

Outro tema abordado foi o sistema de incentivos do governo. Maurílio informou que foi enviado, à Assembléia Legislativa, um projeto que substitui incentivos fiscais por incentivos tributários, que deve ser votado até outubro próximo. “Também estudamos uma forma de maior incentivo às micro, pequenas e médias empresas, que, em breve, poderão se tornar fornecedores do governo, por meio das compras governamentais de insumos e serviços”.

O portal do governo, por meio do site Movimento Pará, promoverá novos chats com autoridades do Estado, como forma de debater, diretamente com a sociedade, temas e ações de interesse público.

As principais perguntas e as respostas do secretário podem ser lidas no site Movimento Pará, no portal do governo do Estado (www.pa.gov.br/movimento-para).

Edson Coelho - Sedect