PUBLICIDADE
cremer cremer
Biodiesel

Campinas: ônibus urbano amplia uso do biodiesel


EPTV Campinas - 21 dez 2007 - 18:10 - Última atualização em: 09 nov 2011 - 19:23
O transporte coletivo de Campinas vai adotar o percentual de 5 % de adição de biodiesel a partir de janeiro, antecipando a meta do governo federal estipulada para 2013. Há seis meses, a frota de 850 veículos do transporte municipal já circula com uma mistura de 2% de biodiesel.

A partir de 2008, o país todo vai adotar a mistura de óleos vegetais no diesel para atender a uma lei federal, mas Campinas é pioneira nos testes práticos do combustível.

Em Campinas o transporte coletivo utiliza mais de 2,5 milhões de litros desse novo combustível, que hoje tem preços equivalentes ao diesel, mas uma redução de um terço dos poluentes. E com a lubrificação melhor os veículos ficam menos tempo na manutenção.

Os ganhos para o meio ambiente são muitos. Por mês, os ônibus que circulam com esse combustível mais limpo deixam de emitir 100 toneladas de monóxido de carbono, além de outros poluentes, explica Paulo Bardal, diretor de marketing da Transurc, empresa que representa as concessionárias do transporte coletivo de Campinas.

O monóxido de carbono é um dos gases que prejudica a camada de ozônio, responsável pelo filtro dos raios solares. Outros gases prejudiciais, como o enxofre, também deixam de poluir o ar com o uso do biodiesel.

Mas ainda não existe uma certificação para o produto. A metodologia para a fiscalização foi desenvolvida pelo Instituto de Química da Unicamp. Os pesquisadores vão repassar ao Inmetro a tecnologia para análise dos produtos, segundo o pesquisador Rodrigo Catharino.