PUBLICIDADE
Negócio

Projeto de refinaria de R$ 4 bi no Ceará avança


Diário do Nordeste - 11 mai 2022 - 10:11

Com previsão de R$ 4,2 bilhões em investimentos, o projeto da Refinaria de Petróleo de Pecém (RPP) continua avançando. O empreendimento, que deve gerar mais de 3 mil empregos, já teve a licença prévia protocolada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semace).

Conforme Laiz Hérida, CEO da HL Soluções Ambientais, empresa de consultoria ambiental, esse é um importante passo que reforça o caminho para a efetivação do projeto.

O tipo de licenciamento desenvolvido no empreendimento será o modelo trifásico, composto pelas autorizações de Licença Prévia, Licença de Instalação e Licença de Operação.

Cronograma de implantação

"Após o licenciamento ambiental, a implantação está prevista para ocorrer, no máximo, em 30 meses, em consonância com os objetivos econômicos e sociais do Estado do Ceará, de incremento do nível dos empregos e das receitas, bem como redução das desigualdades regionais e sociais", detalha a executiva.

A refinaria é desenvolvida pela Noxis Energy, empresa brasileira sediada no Rio de Janeiro, que atua na área de refino de petróleo com plantas em processo de instalação em locais estratégicos no litoral brasileiro.

Em fevereiro, a empresa assinou pré-contrato com a Cipp S/A (Companhia de Desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém) para implantação da usina.

A indústria ficará na Zona Portuário do Complexo do Pecém, a 7,5km da orla portuária, e terá capacidade de refino de 50.000 barris/dia. Quando em plena potência, a produção prevista é de 1,5 milhão de toneladas/ano de combustível até 2025.

Entre os combustíveis a serem produzidos, estão gasolina e diesel automotivo e marítimo.

Hérida ressalta que os cenários de referência das instituições globais da indústria preveem que o petróleo continuará sendo a principal fonte primária de energia do mundo, no horizonte 2040.

Fracasso da Premium II

Esse investimento mantém aceso o antigo desejo do Estado por uma refinaria de grande porte após o fracassado projeto da Premium II, projeto da Petrobras que nunca saíra do papel.

Hoje, a estatal mantém a Lubnor, uma refinaria de lubrificantes, no Mucuripe, em Fortaleza. O plano da Petrobras é vender essa usina.

Victor Ximenes – Diário do Nordeste