Negócio

Brasil deixará de importar diesel em até 3 anos, diz diretor da ANP


Reuters - 12 mar 2014 - 15:23 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
Autossuficiencia Diesel_120314
O Brasil deverá deixar de importar diesel em dois ou três anos com a operação de dois trens da Refinaria do Nordeste (Rnest), em Pernambuco, estimou nesta quarta-feira o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) Florival Carvalho.

"Em dois ou três anos, com os dois trens (da refinaria), não vamos importar mais diesel", disse ele a jornalistas, durante evento em que a ANP apresentou um balanço do consumo de combustíveis no Brasil em 2013.

A refinaria pernambucana, que deverá iniciar as suas operações ao final de 2014, será a unidade da Petrobras com a maior taxa de conversão de petróleo em diesel: o equivalente a 70 por cento de sua produção.

O diesel é o combustível mais consumido no Brasil, que tem importado derivados de petróleo para complementar a oferta interna, com forte impacto negativo na balança comercial.

O empreendimento no Nordeste encontra-se com mais de 80 por cento das obras concluídas, informou a Petrobras em seu blog oficial no início de fevereiro.

A primeira fase da Rnest tem previsão de início em novembro de 2014, com capacidade de 115 mil barris de petróleo por dia (o chamado trem 1).

A unidade processará um volume total de 230 mil barris diários de petróleo quando a segunda fase (trem 2), prevista para ser entregue em maio de 2015, entrar em operação.

Esse volume representa aproximadamente 11 por cento da capacidade atual de refino de petróleo no Brasil, segundo a Petrobras.

A Refinaria do Nordeste produzirá ainda derivados como nafta, coque de petróleo, gás liquefeito de petróleo (GLP); entre outros.

Os produtos entregues pela unidade vão ser destinados, predominantemente, a atender o mercado do Norte/Nordeste.