Notícias

Argentina inicia processo na OMC contra protecionismo da UE


Agência EFE - 20 ago 2012 - 09:34 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
argentina OMC_200812
O governo argentino iniciou "um processo de acusação contra a União Europeia (UE) por causa de sua decisão de impedir a entrada de biodiesel, violando as normas da Organização Mundial do Comércio", informou neste sábado o Ministério de Relações Exteriores do país.

"O protecionismo contra o biodiesel nos mercados europeus foi seriamente agravado no dia 21 de abril de 2012, quando o Governo espanhol aprovou uma ordem ministerial que dispõe uma proibição de fato à importação de biodiesel de fora do bloco", assinalou um comunicado.

De acordo com as autoridades argentinas, essa decisão deixou "o produto de origem argentina, líder mundial por eficiência e custos, fora do mercado".

"Trata-se de uma medida que, como outras tomadas por décadas no âmbito da UE e outros países desenvolvidos, têm por efeito impedir ou limitar a ascensão na cadeia de valor de nossas indústrias, limitando o papel dos países em desenvolvimento ao de provedores de matérias-primas", acrescentou a Chancelaria.

Nos últimos meses, o Governo de Cristina Kirchner "denunciou em diversos foros, como OMC e FAO, os efeitos negativos para nosso país de vários impedimentos a nossas exportações", lembrou o comunicado.

"As medidas europeias buscam cotar nossas margens de política e gerar pressão para a revisão de medidas legítimas adotadas no contexto de uma crise internacional originada e com epicentro nos países desenvolvidos", concluiu a Chancelaria.