BASF
Selo Combustível Social

FAO elogia inclusão da agricultura familiar no biodiesel brasileiro


BiodieselBR.com - 09 out 2012 - 17:55 - Última atualização em: 16 out 2012 - 11:21
fao elogia_af_pnpb_091012
A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) elogiou publicamente os esforços empreendidos pelo Brasil para incluir a agricultura familiar entre os públicos beneficiados pelo Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB). A iniciativa foi destacada pelo executivo de bioenergia da FAO, Felipe Duhart durante o 6º Seminário Latino-Americano e do Caribe de Biocombustíveis (Bio 2012).

O evento reuniu atores da América Latina e Caribe no México para debater aspectos relacionados à segurança energética e desenvolvimento sustentável na região.

Durante as reuniões, o representante da FAO classificou como “exitosa” a experiência brasileira estimulando a inclusão de agricultores familiares entre os fornecedores da cadeia do biodiesel. Segundo a organização, essa é uma forma de minimizar os impactos negativos que a ampliação das áreas dedicadas aos cultivos agroenergéticos poderiam vir a ter sobre a segurança alimentar e o meio ambiente.

“As empresas precisam comprar uma porcentagem mínima de suas matérias-primas de pequenos agricultores ou de suas cooperativas, oferecendo contratos antecipados e assistência técnica. Mais de 100 mil famílias se beneficiam”, ressaltou Duhart durante o encontro.

Novas tecnologias
A FAO e outras organizações reunidas durante o evento elaboraram um documento no qual declararam a necessidade de que seja desenvolvido um modelo conceitual para que as populações rurais carentes possam ser beneficiadas pelas oportunidades que estão sendo criadas pela indústria de biocombustíveis.

Segundo os participantes do evento, há boas oportunidades hoje nesse mercado, especialmente com as perspectivas de crescimento da produção de bioquerosene de aviação e da consolidação dos biocombustíveis de segunda geração – que permitirão aproveitar coprodutos que hoje são tratados como resíduos da atividade agropecuária. Dessa maneira os agricultores poderão complementar a renda gerada pela produção de suas lavouras com a produção energética, ao mesmo tempo em que livram o ambiente de resíduos potencialmente problemáticos do ponto de vista ambiental.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com