027

Oleoplan em expansão


Edição de Fev / Mar 2012 - 08 mar 2012 - 13:02 - Última atualização em: 19 mar 2012 - 13:03
Empresa gaúcha compra unidades da Brasil Ecodiesel e mira a liderança do mercado

Fábio Rodrigues, de São Paulo

Modéstia não é uma palavra que a direção da Oleoplan costuma usar com frequência. Dona de uma usina de biodiesel com capacidade de produzir 378 milhões de litros por ano – que até agosto, quando foi superada pela ADM, era a maior do país –, a empresa tem planos grandiosos e está investindo forte para se tornar uma das líderes do setor de biodiesel.

No começo de dezembro passado, a Oleoplan decidiu desembolsar R$ 100 milhões pelas usinas de Iraquara (BA) e Porto Nacional (TO) que pertenciam à Vanguarda Agro (ex-Brasil Ecodiesel). A aquisição está sendo feita de porteira fechada e inclui as autorizações, o Selo Combustível Social, os funcionários e os contratos dessas duas usinas.

Se o negócio for mesmo concretizado, a Oleoplan acrescentará quase 260 milhões de litros a seu poder de fogo e se tornará a maior fabricante de biodiesel do país. Com uma capacidade autorizada total de 637,2 milhões de litros por ano, a Oleoplan superaria os 556,7 milhões da Granol e se tornaria a maior em capacidade autorizada do Brasil. Considerando os volumes vendidos por cada usina no último leilão, a Oleoplan possivelmente apearia a Granol também do posto de maior vendedora de biodiesel caso feche a compra.

Encolha

Enquanto a Oleoplan escala rumo ao topo, a Vanguarda Agro vai diminuindo sua participação no mercado de biodiesel. A empresa, que já foi a maior do Brasil com quatro usinas e 518,4 milhões de litros de capacidade produtiva, vendeu sua usina de Rosário do Sul para a Camera em outubro passado e agora está se desfazendo de outras duas. Com isso, passa a ser dona apenas da unidade de São Luiz (MA), com 129,6 milhões de litros de capacidade.