021

A maior do Brasil


Edição de Fev / Mar de 2011 - 02 mar 2011 - 08:58 - Última atualização em: 22 dez 2011 - 11:14
Alice Duarte, de Curitiba

Em breve a ADM do Brasil vai ter a maior usina de biodiesel do país. Em janeiro, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) autorizou a empresa a ampliar a capacidade de produção de sua unidade de Rondonópolis (MT) de 343 milhões de litros por ano para 487 milhões de litros/ ano. Com isso a fabricante desbanca a Oleoplan, que desde novembro do ano passado opera a unidade de São Leopoldo (RS), com capacidade de 378 milhões de litros/ ano. Quando estiver em funcionamento, a usina ampliada irá consumir 7 mil toneladas de soja por dia para produzir 1,4 milhão de litros de combustível.

A multinacional americana está investindo forte no setor. No final do ano passado, anunciou a construção de sua segunda unidade no Brasil. A usina será instalada em Joaçaba (SC), anexa a um complexo já existente de processamento de soja e de refino de óleos vegetais, e irá produzir 186 milhões de litros por ano. As obras devem começar a partir de março.

Com a ampliação da unidade de Rondonópolis, a ADM inaugura a era das megausinas no Brasil. Assim como o setor de etanol alguns anos atrás, a indústria de biodiesel já percebeu a importância do ganho de escala num ambiente competitivo. Num cenário de mercado livre, a opção pode ser decisiva e inclusive superar deficiências logísticas.

Hoje a capacidade instalada média das usinas no Brasil é de 108,5 milhões de litros/ano, considerando somente as 48 unidades que estão em operação. Nesse quesito o país perde para a Argentina, cuja capacidade média da indústria é de 122,8 milhões de litros/ ano, a maior média entre os principais países produtores, conforme dados da Câmara Argentina de Energias Renováveis (Cader).