019

Informação estratégica


Edição de Out / Nov de 2010 - 15 out 2010 - 10:58 - Última atualização em: 22 dez 2011 - 16:00
Publicação inédita chega ao mercado trazendo um panorama completo do desenvolvimento da indústria de biodiesel no Brasil nos últimos seis anos

Alice Duarte, de Curitiba

O mês de setembro foi marcado pelo lançamento da maior e mais completa publicação sobre o setor de biodiesel. O Anuário da Indústria de Biodiesel no Brasil reúne as principais informações do mercado no período de 2004 a 2009, fase de estruturação e início da consolidação do segmento.

A publicação se destaca pelo projeto gráfico e pela forma inovadora de apresentar dados estatísticos. Gráficos, tabelas, infográficos e linhas do tempo mostram uma visão integrada e inédita do desenvolvimento da indústria nesses últimos seis anos. Em um único espaço é possível ver, por exemplo, como foi a evolução do mercado a cada trimestre em áreas como matéria- -prima, produção, número de usinas, leilões e inclusão social, entre outros destaques.

“Essa publicação facilita o trabalho de quem atua com biodiesel. Desde que começamos a elaborar o anuário, sempre tivemos em mente que teria que ser de grande utilidade para todos os agentes do mercado: usinas, representantes da esfera pública, pesquisadores, consultores, fornecedores e empresas que planejam investir no setor. A qualidade e quantidade de informações é surpreendente”, diz Miguel Angelo Vedana, diretor- -executivo da BiodieselBR.

O trabalho mostra o setor sob diferentes aspectos. Aborda as etapas de desenvolvimento das políticas públicas, a estrutura executiva do programa nacional de biodiesel, o marco regulatório, as matérias-primas, a participação da agricultura familiar, capacidade instalada, tecnologia, produção, legislação, tributação, qualidade, comercialização, logística e comportamento de mercado. Também apresenta informações detalhadas de cada uma das usinas que já produziu biodiesel no Brasil, além de comparar suas tecnologias e níveis de integração.

O Anuário dá uma visão geral dos principais acontecimentos que marcaram a história da indústria. Há uma linha do tempo que resume os acontecimentos mais relevantes ao longo dos últimos seis anos, mostrando claramente o aumento do volume de informações vinculadas ao segmento e a importância que ele veio ganhando na grande mídia e na especializada.

Na seção matéria-prima, é possível visualizar graficamente a evolução histórica da participação de diversas matérias-primas na composição do biodiesel. Além disso, há dados sobre zoneamento climático e informações de mercado, como área plantada, produção e produtividade das principais oleaginosas usadas pela indústria, bem como seu atual estágio de desenvolvimento no Brasil. Estão disponíveis também informações sobre o mercado de gorduras animais como sebo bovino, gordura de frango e de porco. As matérias-primas promissoras, entre elas óleo de cozinha usado, pinhão-manso, crambe, canola, girassol, macaúba e babaçu, também ganharam destaque.


Big Bang

É possível observar através de gráficos como as usinas foram se espalhando pelo país e como a atividade se concentrou em determinados Estados e regiões. Cada região teve um desenvolvimento diferente, com novos investimentos surgindo em momentos distintos. Fica fácil notar a evolução da oferta em comparação com a demanda desde o começo do PNPB.

Outro destaque é o resumo de todos os leilões de biodiesel, que podem ser acompanhados de forma rápida por uma tabela comparativa, onde é possível ver também o volume exato comercializado por cada usina. Infográficos mostram a relação de vendas e entregas de biodiesel em cada ano, divididos por mês, usina, região e Estado.

Na seção legislação estão detalhadas as principais regras que regem a indústria de biodiesel no Brasil e como elas foram sendo ajustadas durante o processo de aprendizagem. Estão listadas as alterações nas regras do selo Combustível Social, na lista de matérias-primas com incentivos fiscais, na especificação do biodiesel, assim como nas licenças da ANP necessárias para construção, operação e comercialização.

A seção opinião traz os pontos de vista de 15 personalidades de influência no setor, incluindo o economista Rodrigo Rodrigues (da Casa Civil), Décio Gazzoni (da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República / Embrapa), Denílson Ferreira (do Mapa) e Ricardo Dornelles (do MME). Eles contribuíram com análises setoriais e conjunturais do programa de biodiesel. Já a opinião dos produtores é apresentada com os resultados de uma pesquisa realizada pela BiodieselBR com os executivos das usinas sobre os diversos aspectos da comercialização do biocombustível.