013

15º leilão de biodiesel


BiodieselBR.com - 19 nov 2007 - 15:14 - Última atualização em: 20 jan 2012 - 11:09

O 15º Leilão de Biodiesel, realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), mostrou um mercado mais maduro, com grande participação das empresas e precaução com as ofertas. O preço máximo fixado foi de R$ 2,30 e houve um deságio médio de 1,49%, menor que o registrado nos dois últimos pregões. Foram comercializados 460 milhões de litros no dia 27 de agosto, totalizando mais de R$ 1 bilhão. O volume vai abastecer o mercado nacional de B4 neste último trimestre.

Um total de 28 empresas conseguiram vender sua produção. “Houve um amadurecimento do setor e, mesmo com muitas empresas, o resultado foi satisfatório no quesito preço. O deságio foi baixo, até porque o pensamento de nós produtores é que neste último trimestre precisamos estar precavidos com a questão da matéria-prima”, avalia Erasmo Battistella, diretor-superintendente da BSBios.

O destaque foi a participação das pequenas usinas. Apesar de trabalharem com um custo de produção mais alto que as grandes indústrias, ofertaram preços baixos para não ficar de fora do mercado.

Os lances mais agressivos foram feitos pela multinacional ADM: R$ 2,14 o litro. A empresa que mais vendeu foi a Granol, com 66 milhões de litros, volume maior que o arrematado no leilão passado. A Brasil Ecodiesel ficou em segundo lugar entre as empresas, totalizando 57 milhões de litros. Mesmo com dinheiro em caixa, a empresa mostrou cautela nessa negociação.