Informações

Resultados da Caramuru melhoraram em 2018


Valor Econômico - 05 abr 2019 - 09:07

A Caramuru Alimentos, uma das maiores processadoras de grãos de capital nacional, registrou receita operacional líquida de R$ 4 bilhões em 2018, alta de 15,8% ante os R$ 3,5 bilhões de 2017. Na mesma comparação, o lucro líquido da empresa cresceu de R$ 25,4 milhões para R$ 102,7 milhões. O balanço da empresa foi divulgado hoje no Diário Oficial de Goiânia.

Nos últimos anos a empresa tem sido assediada por investidores interessados em adquirir uma participação em seu capital, mas nenhum negócio concreto vingou. Mas, mesmo sem nenhum aporte concreto de novos investidores, os resultados foram animadores em 2018, em grande parte beneficiados pelo cenário externo favorável — com quebra de safra na Argentina e guerra comercial entre Estados Unidos e China.

O faturamento bruto da empresa, conforme o Valor adiantou em janeiro, somou R$ 4,2 bilhões em 2018, e o farelo de soja foi responsável por R$ 2 bilhões – 47,4% do total. As vendas de farelo produzido no Brasil foram favorecidas pela quebra de produção na Argentina, grande exportadora do derivado.

Em segundo lugar em termos de receita vieram as vendas de biodiesel, responsáveis por R$ 1 bilhão, aumento de 32,2% ante o ano anterior. A soja em grão, carro-chefe do agronegócio nacional, respondeu por R$ 388,9 milhões do faturamento da Caramuru no ano passado, retração de 11% ante 2017.

Há pouco mais de dois meses, César Borges de Sousa, vice-presidente da companhia familiar presidida por seu irmão Alberto, afirmou ao Valor que o bom resultado do ano passado decorreu de uma estratégia calcada em redução de custos e elevação de valores dos produtos.

Mesmo assim, a Caramuru fechou o ano com custos de R$ 3,5 bilhões, ainda 6,4% maiores que em 2017. O principal componente do custo foi o item matéria-prima – grãos – que somou R$ 2,4 bilhões em 2018, aumento de cerca de 10% em relação a 2017.

Os aportes na produção de glicerina na unidade de Ipameri, Goiás, geraram resultados em 2018. Segundo os dados divulgados hoje, a venda do produto gerou receita bruta de R$ 36,6 milhões, 28,4% a mais que em 2017.

Kauanna Navarro – Valor Econômico