PUBLICIDADE
Informações

Distribuidoras contrataram 970 mil m³ de biodiesel no 2º bimestre


BiodieselBR.com - 03 mar 2022 - 12:27

O mercado deverá movimentar pelo menos 970 milhões de litros de biodiesel puro ao longo do segundo bimestre (2B) de 2022. A informação foi divulgada agora há pouco pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e se refere ao mercado de contratação compulsória do produto. Esse deve ser o piso da demanda de B100 ao longo dos meses de março e abril. Mais produto ainda pode ser negociado no mercado spot.

Essa quantidade de biodiesel permite a venda de 9,70 milhões de m³ de B10 o que equivale a 91,7% da quantidade total de óleo diesel B que as distribuidoras venderam no mesmo período do ano passado.

Novas regras

Pelas regras do novo sistema de comercialização do produto, distribuidoras e usinas que tenham movimentado mais de 2 mil m³ de biodiesel em qualquer bimestre do ano passado precisam iniciar o bimestre equivalente em 2022 com ao menos 80% do volume negociado durante período de referência contratados.

{viewonly=registered,special}O mercado deverá movimentar pelo menos 970 milhões de litros de biodiesel puro ao longo do segundo bimestre (2B) de 2022. A informação foi divulgada agora há pouco pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e se refere ao mercado de contratação compulsória do produto. Esse deve ser o piso da demanda de B100 ao longo dos meses de março e abril. Mais produto ainda pode ser negociado no mercado spot.

Essa quantidade de biodiesel permite a venda de 9,70 milhões de m³ de B10 o que equivale a 91,7% da quantidade total de óleo diesel B que as distribuidoras venderam no mesmo período do ano passado.

Novas regras

Pelas regras do novo sistema de comercialização do produto, distribuidoras e usinas que tenham movimentado mais de 2 mil m³ de biodiesel em qualquer bimestre do ano passado precisam iniciar o bimestre equivalente em 2022 com ao menos 80% do volume negociado durante período de referência contratados.

Por esse critério, as 97 distribuidoras com metas a cumprir precisavam comprar 832,3 mil m³ de biodiesel puro, ao passo que os fabricantes tinham que vender 759,6 mil m³. No fim das contas, o mercado fechou um pouco a mais 969,9 mil m³ em contratos, superando o teto em aproximadamente 16,5%.

No primeiro bimestre, as distribuidoras demonstraram um apetite relativamente maior pela contração antecipada de biodiesel com 958,4 mil m³ negociados – 36,2% acima da meta.

Maiores

No total, 102 distribuidoras contrataram biodiesel de forma antecipada. Maior player do mercado brasileiro, a Vibra Energia (ex-Petrobras) foi a maior compradora com 231,2 mil m³ de biodiesel informados à ANP. Apesar da dianteira, ela mostrou relativamente pouca disposição nas compras, ficando com aquisições equivalentes a apenas 100,5% de sua meta.

Em comparação, a Ipiranga e a Raízen demostraram interesse maior. Segunda e terceira colocadas do mercado de distribuição compraram 210,3 e 199,8 mil m³ de biodiesel; números que equivalem a, respectivamente, 125,2% e 122,2% das metas.

Entre as 10 maiores distribuidoras do período, a Royal FIC foi a que mais superou suas metas. A empresa comprou 16,8 mil m³ de biodiesel praticamente dobrando a meta de 8,5 mil m³.

Por outro lado, 12 distribuidoras que tinham metas a cumprir fecharam contratos abaixo das metas deixando de adquirir cerca de 4,4 mil m³.

Fabricantes

Já entre as usinas, a BSBios foi a maior vendedora. A fabricante conseguiu colocar no mercado 140,7 mil m³ de biodiesel. Isso representa 156,8% acima da meta de 89,8 mil m³ que a empresa tinha para o bimestre.

Das 30 usinas que tinham metas a cumprir, 19 tiveram sucesso em bater pelo menos 100% de contração. Juntas, elas responderam por quase 750 mil m³ do total vendido no período. Seis unidades produtivas que não tinham metas a cumprir conseguiram fechar contratos para o segundo bimestre. O destaque do grupo foi a Binatural de Simões Filho (BA) com 42,8 mil m³.

Já 11 grupos do setor contrataram menos do que deveriam e podem ter sua participação no mercado restrita no 2B. Duas delas – a Brejeiro e Bio Óleo – não conseguiram fechar contratos no período.

Cópias das planilhas publicadas pela ANP pode ser acessadas abaixo:
Produtores
Distribuidores

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com