Exportação

China deve começar a inspecionar esmagadoras brasileiras a partir de agosto


BiodieselBR.com - 17 mai 2019 - 17:35

Autoridades do governo chinês deverão começar a inspecionar unidades industriais de processamento de soja no Brasil a partir de agosto. Esse é um passo fundamental nas ambições brasileiras de começar a embarcar farelo de soja com destino ao país asiático.

A informação foi divulgada ontem (16) pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, depois de um encontro de trabalho com o ministro chinês da Administrador-Geral de Aduana, Ni Yuefeng. Desde o último dia 06 de maio, Tereza Cristina participa de uma missão internacional por países asiáticos com passagens pelo Japão, China, Vietnam e Indonésia.

A Embaixada da China no Brasil também passará a contar com um funcionário especialmente designado a orientar empresas interessadas em se habilitarem para exportar.

Abertura

A abertura do mercado chinês para produtos industrializados de soja é um pleito antigo das esmagadoras brasileiras para que uma parcela maior da produção nacional de soja possa ser industrializada dentro do país. Em novembro passado, uma outra missão comercial organizada pelo MAPA havia obtido um compromisso nesse sentido do governo de Pequim, embora não tivesse sido fixada uma data para que o processo de vistoria fosse iniciado.

Segundo estimativas da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), no ano passado menos de 35,5% das 123,1 milhões de toneladas de soja colhidas no pais foram processadas no mercado interno. Em 1999, a proporção era de 68,4%.

Nesse mesmo período, a parcela da soja brasileira exportada in natura saltou de 28% para 68%. No ano passado, as exportações de soja em grão passaram de 83,6 milhões de toneladas, sendo que 68,8 milhões de toneladas tiveram a China como destino.

Já segmento de farelo de soja, a China absorveu apenas 89 mil toneladas das exportações brasileiras o equivalente a apenas 0,5% das exportações brasileiras do produto que somaram 16,8 milhões de toneladas em 2018.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações Rede TV e MAPA