Leilões de biodiesel

Usinas aumentam oferta de biodiesel no L69


BiodieselBR.com - 07 out 2019 - 18:23 - Última atualização em: 09 out 2019 - 09:31

Mais uma vez, as usinas de biodiesel bateram o recorde de ofertas num leilão de biodiesel. Um pouco mais de 1,145,8 milhares de m³ foram colocados à disposição do mercado pelas 39 usinas de biodiesel regularmente habilitadas pela ANP – quase foram 40, mas, na última hora, a agência reguladora recuou de sua decisão de permitir a participação da Unibras. O volume ofertado é apenas de 0,4% superior – 4,9 mil m³ – ao registrado no L68.

{viewonly=registered,special}Mais uma vez, as usinas de biodiesel bateram o recorde de ofertas num leilão de biodiesel. Um pouco mais de 1,145,8 milhares de m³ foram colocados à disposição do mercado pelas 39 usinas de biodiesel regularmente habilitadas pela ANP – quase foram 40, mas, na última hora, a agência reguladora recuou de sua decisão de permitir a participação da Unibras. O volume ofertado é apenas de 0,4% superior – 4,9 mil m³ – ao registrado no L68.

 

 

O percentual da capacidade das usinas habilitadas no leilão a ser efetivamente ofertada ficou em 79,4%. Desde o Leilão 56 o limiar de 80% não era ultrapassado.

 

 

Mais uma vez a relação entre oferta e demanda será relativamente ajustada. Pelas contas de BiodieselBR.com, as distribuidoras deverão arrematar entre 1.100 e 1.120 mil m³ de biodiesel puro no próximo bimestre. Se confirmados esses números, a margem de manobra para a cadeia poderá em cerca de 25,8 mil m³ o que pode, mais uma vez, colocar em risco a formação dos estoques reguladores.

Biodiesel menos competitivo

Dessa vez, no entanto, a tendência é que tenhamos uma demanda menos superaquecida do que no bimestre passado. Isso porque os preços do biodiesel estão menos convidativos agora. A ANP elevou os preços máximos de referência (PMRs) para o segundo maior patamar da história do setor.

O resultado não poderia ser muito diferente. Em média, os fabricantes estão pedindo R$ 2.826,38 por cada m³ de biodiesel colocado a venda no L69. O aumento em relação ao certame anterior foi de mais de 12,8%. Foi o terceiro aumento seguido do biodiesel. Do L66 para cá, os preços subiram 23,6%.

 

 

Esse é o maior valor que já foi pedido pelas usinas em toda a história dos leilões bimestrais regulares. Ele supera os R$ 2,819,79 do L52 por uma margem de 0,2%.

Os valores maiores devem servir como um inibidor para as distribuidoras que tenderão a comprar apenas o biodiesel necessário para atender ao B11 obrigatório sem avançar para misturas maiores.

As compras das distribuidoras estão marcadas para acontecer nessa próxima quarta e quinta-feira. O resultado parcial do L69 pode ser acompanhado clicando aqui.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com

Tags: Etapa 2 L69