Leilões de biodiesel

O que é melhor: 70% ou 90% de retirada mínima das distribuidoras?


BiodieselBR.com - 09 abr 2020 - 12:23

O Leilão 72 está colocando as usinas e distribuidoras em lados opostos. Não que isso seja algo totalmente inédito – os interesses desses dois segmentos do já entrara em rota de colisão antes –, mas a disputa vinha em níveis bem baixos há um bom tempo.

O ponto de atrito principal é qual o percentual mínimo de retirada que as distribuidoras terão a obrigação de executar sobre o volume comprado no 72º Leilão de Biodiesel. Até o hoje, o percentual é de 95%. Ou seja: de cada metro cúbico que as distribuidoras comprarem no leilão, elas têm a obrigação de aparecer para buscar 950 litros nas usinas. Se retirarem menos pagam multa de 300 reais por m³.

Com o impacto do coronavírus sobre o mercado de combustíveis, há um certo consenso sobre a necessidade de flexibilização desta regra. A dúvida é de quanto? A maioria das usinas querem que esse percentual fique na casa dos 90% com algumas aceitando ir até 85%. Já as distribuidoras querem 70%. Para decidir essa disputa, o MME e a ANP vêm fazendo reuniões com representantes dos dois setores quase todos os dias. Até agora – no último dia útil da semana – ainda não há um posicionamento oficial.

Qualquer que seja a tardia decisão do MME e ANP; ela vai refletir diretamente no volume comprado.

exclusivo assinantes

O texto completo desta página
está disponível apenas aos assinantes do site

veja como é fácil e rápido assinar