Distribuição

Fecombustíveis informa que biodiesel encareceu o diesel


BiodieselBR.com - 05 out 2012 - 14:42 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
comunicado fecombustiveis_051012
Ontem (04), a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) publicou uma nota informando que suas empresas filiadas estão pagando mais caro pelo diesel em todo o país. Segundo a entidade, que representa o setor de varejo de combustíveis, o aumento se deve aos preços mais elevados do biodiesel praticados no 27º Leilão de Biodiesel realizado pela ANP entre 18 e 24 de setembro.

De acordo com a Fecombustíveis isso não implica, necessariamente, que o diesel será reajustado na mesma proporção.

Essa é a segunda vez que a Fecombustíveis aponta o mesmo problema. No começo de julho passado, a entidade afirmou que os preços do biodiesel no Leilão 26 deveriam encarecer o diesel em cerca de dois centavos.

Leia na íntegra:

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informa que pesquisas de mercado indicam que postos de todo o país estão comprando diesel mais caro de suas distribuidoras, em decorrência dos maiores preços do biodiesel e do respectivo frete.

No 27º Leilão de Biodiesel, realizado pela ANP em setembro para suprir o mercado no quarto trimestre de 2012, o litro do combustível saiu, em média, por R$ 2,734 (inclui os tributos federais Pis/Pasep e Cofins), ante o valor de R$ 2,55 apurado no trimestre de julho a setembro, segundo dados do Ministério de Minas e Energia. Todo diesel rodoviário no Brasil precisa obrigatoriamente conter 5% de biodiesel, o chamado B5. Por meio de leilões trimestrais conduzidos pela ANP, a Petrobras compra o biodiesel das usinas produtoras e o revende às distribuidoras, responsáveis pela mistura do biocombustível ao diesel mineral, para fornecimento aos postos revendedores.

A Fecombustíveis ressalta que o mercado é livre e competitivo em todos os segmentos, cabendo a cada distribuidora e posto revendedor decidir se irá repassar ou não ao consumidor os maiores preços, bem como em qual percentual, de acordo com suas estruturas de custo e de forma a remunerar adequadamente seus investimentos. 

Importante ressaltar que os impactos referentes ao aumento do diesel mineral e do biodiesel serão diferentes a depender da região do Brasil, devido aos custos com fretes e da origem do diesel. 

Esta Federação, entretanto, entende ser imprescindível manter a sociedade informada sobre as expressivas variações de preço nas etapas anteriores da cadeia de abastecimento, para que a revenda varejista, face mais visível do mercado e quem lida diretamente com o consumidor, não seja injustamente responsabilizada por alterações no preço ocorridas em outras etapas de comercialização.

Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com