Distribuição

[Vídeo] Falta de caminhões leva a crise de abastecimento no Amapá


BiodieselBR.com - 19 out 2012 - 16:28 - Última atualização em: 29 nov -1 - 20:53
desabastecimento amapa_191012
O Amapá vem vivendo uma grave crise de abastecimento de combustíveis. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), as distribuidoras que atendem estado vêm tendo dificuldades para contratar caminhões para fazer o transporte do biodiesel e do álcool anidro necessários para fazer a mistura dos combustíveis consumidos.

"Com o aumento da demanda nacional por combustíveis, há dificuldades para a contratação de caminhões para realizar a operação de transferência de biocombustíveis, das unidades produtoras para a base de Belém, que atende o Amapá", informou a ANP, em nota republicada pelo jornal Valor Econômico.

Segundo uma nota publicada pela Agência de Notícias do Governo do Amapá, o problema começou a se agravar no começo da semana passada (08) e é mais grave no caso da gasolina. Segundo a nota a única distribuidora que tem base no estado e a Ipiranga que mantém um esquema reforçado no caso do óleo diesel para garantir o suprimento das termelétricas que garantem a oferta de eletricidade. “O óleo diesel é de utilidade pública, se faltar não tem como funcionar, por exemplo, as termelétricas e geradores de hospitais”, explicou o responsável pela operação da base da Ipiranga, Luiz Alberto.

O problema tem sido agravado pela defasagem na infraestrutura de armazenamento do estado que é a mesma de 60 anos atrás e não está dando conta de acompanhar o crescimento da demanda nos últimos anos. Segundo o Sindicado dos Revendedores de Combustíveis do estado, no caso da gasolina a capacidade de armazenamento é de quatro milhões de litros quando o necessário seriam 20 milhões de litros – cinco vezes a tancagem atual.

O Ministério Público Federal (MPF) do Amapá cobrou da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) explicações sobre o desabastecimento no Estado. A agência reguladora tem até o fim da próxima semana para se manifestar sobre o assunto.

A agência informou que está monitorando o problema, mas não disse que providências poderão ser tomadas contras as distribuidoras.



Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com
Com informações Valor Econômico e Globo