PUBLICIDADE
cremer
Motores

Iveco lança programa para veículos com motores alternativos ao diesel


Fábio Rodrigues - 06 dez 2022 - 10:44

A Iveco lançou no Brasil o programa Brasil Natural Power, que engloba as políticas de ESG com foco na sustentabilidade sob esse guarda-chuva. Contudo, além de produtos mais ecológicos, a Iveco vai ofertar novos serviços de pós-vendas. Bem como linhas de créditos que sejam atrativas aos clientes que queiram entrar na jornada sustentável da marca.

Seja como for, os primeiros frutos foram apresentados no País na Fenatran. Ou seja, os caminhões S-Way e Tector movidos a gás natural. E a linha Daily elétrica nas opções de 3,5 t a 7,2 t de PBT. Os veículos chegam a partir de 2023. Mas a Iveco não confirma exatamente em que período começam as vendas. O diretor comercial da Iveco, Ricardo Barion, diz que, agora, a empresa está na fase de testes com os veículos. E de adaptação e treinamento da rede de concessionários. Ou seja, prepara todos os envolvidos no ecossistema para a chegada dos novos veículos.

Seja como for, os modelos movidos por combustíveis alternativos ao diesel estarão sob o guarda-chuva Natural Power. Nesse sentido, Barion diz que não haverá uma solução única com tecnologia mais limpa. Mesmo porque o cliente ainda terá que fazer conta com relação ao TCO (custo total de operação). “Vamos introduzir um mix de produtos para atender o cliente. E a partir da nossa consultoria, por meio do Brasil Natural Power, vamos entender a necessidade da operação. E qual é o produto mais qualificado. Do mesmo modo, essa consultoria vai ocorrer em serviços. E na aquisição do veículo”, explica.

Natural Power pelo mundo

Vale ressaltar que não é de hoje que a Iveco, por meio de programas equivalentes ao Brasil Natural Power, trabalha no desenvolvimento de novas soluções mais limpas. Dessa forma, a marca mantém na Europa parceria com a Nikola para o desenvolvimento de caminhões movidos à células de combustível. E o fruto dessa parceria é o caminhão Nikola Tre.

Nos Estados Unidos, a marca já vendeu algumas unidades do Tre 100% a baterias. Porém, em setembro, durante o Salão de Hannover, na Alemanha, as marcas apresentaram a versão elétrica, mas a base de célula de combustível para o mercado europeu. Estima-se que os testes no velho continente iniciem até o próximo ano.

Do mesmo modo, a Iveco firmou, durante a Fenatran, parceria com a sul-coreana Hyundai Motor envolvendo as Américas Central e do Sul. Assim, a proposta é acelerar a transição rumo à neutralidade de carbono na região.

Desde a assinatura de um protocolo de intenções global em Seul, na Coreia do Sul, em março deste ano, as duas montadoras formaram grupos de trabalho em vários ramos tecnológicos, com o objetivo de explorar maneiras de se complementarem no desenvolvimento de veículos elétricos. E também soluções alternativas de propulsão em todo o mundo.

Assim, em julho, foi anunciado em Turim, na Itália, um ônibus Iveco movido a hidrogênio com o sistema de célula de combustível da Hyundai. Do mesmo modo, na feira alemã, a Iveco apresentou o protótipo elétrico eDaily FCEV (sigla de Fuel Cell Electric Vehicle).

Objetivos

"A razão das parcerias também é para a gente enxergar qual é a capacidade de infraestrutura de recarga que temos no Brasil e no mundo. E como podemos contribuir para o desenvolvimento dessa rede daqui por diante", afirma Barion. Mas, segundo o executivo, o objetivo é importar soluções que demonstrem eficiência e funcionem para o Brasil. Exemplo disso é o eDaily.

Por isso, Barion diz que, a partir da introdução dos novos produtos no mercado brasileiro, a intenção é cada vez mais estar mais perto do que é vendido na Europa em tecnologia. Porém, desde que seja viável para o País. Considerando TCO e infraestrutura, por exemplo.

Veículos da Iveco sem diesel no Brasil

Dessa forma, apesar de a Iveco ter apresentado o Hi-Way a gás já em testes com clientes, o modelo sairá de linha no final deste ano. E como substituto a marca coloca o S-Way. Dessa maneira, como fez com a versão com motor a diesel. No entanto, os testes continuam com o Hi-Way a gás porque, além do trem de força ser o mesmo do S-Way, chassi, suspensão e outros componentes técnicos são iguais. Ou seja, muda apenas a cabine.

Por causa disso, de acordo com o diretor comercial da Iveco, não haverá conflito no resultado final dos testes. Pelo contrário, como o S-Way conta com uma cabine mais moderna e aerodinâmica frente ao Hi-Way, poderá haver vantagens com relação ao consumo.

Motor maior

Seja como for, o S-Way 460 6x2 a gás chega com autonomia de até 500 km com oito cilindros. O motor foi concebido para o gás. Portanto de ciclo Otto. Trata-se do modelo FPT Cursor 13 NG, de seis cilindros em linha. Ele entrega 460 cv de potência e 204 mkgf de torque. Trata-se de um propulsor capaz de receber GNV, GNL ou biometano. A transmissão automatizada é a mesma do modelo é a ZF Traxon, de 12 velocidades com intarder.


Ademais, o caminhão na versão com cabine de 2,5 m de largura chega com pacote completo de segurança. O que inclui LDWS (leitor de faixa), ACC (piloto automático adaptativo), AEBS (sistema de freio emergencial autônomo) e SR/ESC (controle de tração e estabilidade).

O veículo estará disponível em duas versões de distância entre os eixos: de 3.500 e 3.200 mm. O que o torna o caminhão a gás mais adaptado às diferentes operações rodoviárias com caminhão trucado. A Iveco optou por estrear o gás com o caminhão 6x2 por considerar que ele cobre grande fatia da operação rodoviária, com autonomia e rede.

Semipesado Tector 16-210 4x2 NG

Além do S-Way, a partir de 2023 a Iveco oferece o Tector 16-210 NG. O primeiro modelo da linha movido a gás natural e biometano e com 16 t de PBT. O caminhão, que já é fabricado na planta de Córdoba, na Argentina, tem um sistema de armazenamento com capacidade total de 120 m³ de combustível, nos seis cilindros de gás. O que possibilita autonomia de 350 km.

Com motor FPT N60 NG, de seis cilindros, fabricado pela FPT Industrial, o Tector desenvolve 204 cv de potência e 76 mkgf de torque. Esse motor trabalha em conjunto com uma caixa manual de Eaton de 6 velocidades. Ademais, o caminhão chega nas versões de distância entre os eixos de 4.185 mm e 4.815 mm.

Elétricos entre os semileves e leves

Ainda em 2023, a Iveco começa a comercializar a eDaily 100% elétrica. Ou seja, a versão Battery Electric Vehicle (BEV) é alimentada por um motor traseiro com potência máxima de 140 kW (equivalente a 190cv) e torque de até 40,8 mkgf. Os pacotes de bateria, fornecidos pela FPT Industrial, são instalados de forma modular. Assim, pode conter de um a três pacotes de baterias conforme a necessidade do cliente. Cada pacote tem uma capacidade de 37 kWh, com capacidade máxima de 111 kWh.

A autonomia varia de acordo com a capacidade de carga do veículo e a quantidade de baterias. Mas segundo a Iveco, entre 110 km a 300 km. Uma grande vantagem do eDaily é a possibilidade de carregamento diretamente de uma tomada industrial, já que o caminhão conta com um carregador interno.

Em modo de carga lenta (11 kW), o tempo de carregamento das baterias varia de três horas, com uma bateria, a nove horas, com três baterias. Já no modo de carga rápida (fast charge de 40 kW), o tempo fica entre uma hora, com uma bateria, e uma hora e meia, com três.

Andrea Ramos – Estadão