Natureza

Cargill divulga carta contrária à moratória da soja no cerrado


Canal Rural - 27 jun 2019 - 10:53

A Cargill divulgou nesta semana uma carta aberta a produtores brasileiros, em que afirma ser contrária à moratória da soja no Cerrado, proposta de pacto ambiental de não financiar ou comercializar soja produzida nesse bioma.

Em nota, a companhia diz que esse não é o instrumento adequado para solucionar a questão do desmatamento. “A moratória não endereça os desafios sociais, econômicos e, em última análise, ambientais. E é muito provável que cause consequências, mesmo que não intencionais, para agricultores e comunidades que dependem da agricultura para subsistência”, alerta.

Atualmente, há uma moratória em vigor para o bioma amazônico. A ideia era criar um segundo pacto referente ao Cerrado. A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) se posicionou “totalmente contrária” a qualquer moratória.

“Nós somos contra qualquer ação ou atividade que interfira na soberania nacional, que é o Código Florestal. De 20% a 80% das nossas propriedades são preservadas. O agro é sustentável, não há motivo para fazer mais do que isso”, afirma o presidente da entidade, Bartolomeu Braz.

Leia abaixo a íntegra da carta aberta publicada pela Cargill:

cargill divulga carta contrria moratria da soja no cerrado 1 638