PUBLICIDADE
Emissões

Gigantes do agro anunciam ações conjuntas para zerar emissões de carbono


Canal Rural - 04 nov 2021 - 10:06

Dez das maiores empresas globais de comércio e processamento agrícola do mundo emitiram uma declaração conjunta se comprometendo a desenvolver até a COP27 um roteiro setorial para conter o aquecimento global em 1,5ºC acima dos níveis pré-industriais. Num movimento articulado pelos governos dos EUA e do Reino Unido, assinam o compromisso as empresas ADM, Amaggi, Bunge, Cargill, Golden Agri-Resources, JBS, Louis Dreyfus Company, Olam, Wilmar e Viterra.

De acordo com informações fornecidas pela JBS, a declaração, que será anunciada na Cúpula dos Líderes Mundiais sobre Florestas e Uso da Terra na COP26, sinaliza o compromisso de tomar medidas coletivas urgentes para incluir outras partes interessadas em suas cadeias de abastecimento. O objetivo é identificar soluções em escala para progredir ainda mais rápido na eliminação do desmatamento e na redução das emissões de gases de efeito estufa (GEEs).

A declaração conjunta vem após uma reunião em outubro, convocada pelo enviado especial do Clima do governo dos Estados Unidos, John Kerry, e pelo secretário de Negócios e Energia do Reino Unido, Kwasi Kwarteng, apoiada pela Tropical Forest Alliance, ligada ao Fórum Econômico Mundial, e pelo Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável.

A JBS assumiu em março deste ano o compromisso de se tornar Net Zero até 2040, ou seja, de zerar o balanço líquido de suas emissões diretas e indiretas de GEEs. O plano de metas baseadas na ciência para cumprir esse objetivo está sendo elaborado com base nos critérios estabelecidos pela Science-Based Targets Initiative (SBTi). A companhia informa que já mantém há mais de dez anos um sistema de monitoramento geoespacial, que usa imagens de satélite para monitorar, em todos os biomas brasileiros em que atua, se seus fornecedores estão em conformidade com seus critérios socioambientais.

Para garantir o mesmo controle para os fornecedores de seus fornecedores, a JBS implantou a Plataforma Pecuária Transparente, que usa tecnologia blockchain para oferecer segurança e confidencialidade nesse monitoramento. Em 2025, a JBS não comprará de produtores que não fizerem parte dessa plataforma.

“A JBS está empenhada em cumprir seu compromisso Net Zero até 2040. Mas não só. Trabalharemos em conjunto com os pequenos produtores para apoiá-los nessa nova revolução verde. Nesta corrida, não há um único vencedor: ou todos perdem ou toda a humanidade vence. Ao unir todos, estamos confiantes em que a empresa pode ser um agente de transformação”, disse Gilberto Tomazoni, CEO global da JBS.

Já o presidente-executivo da Amaggi, Judiney Carvalho, lembra que o grupo anunciou
recentemente novas metas ESG (relativas aos setores ambiental, social e de governança), bem como o novo compromisso ‘Rumo a uma Cadeia de Grãos Livre de Desmatamento e Conversão’, com ambições relacionadas a florestas, clima, ética, governança e direitos humanos. “Aderimos à iniciativa da SBTi, por meio da Campanha Business Ambition for 1,5° C, e nos integramos ao Movimento Race to Zero da ONU, destacando a Amaggi como a primeira empresa brasileira de grãos a perseguir tais ambições”, disse Carvalho.